Com recordes de exportação, São Bernardo do Campo é destaque na indústria

Ranking elaborado pela consultoria Urban Systems analisa as melhores cidades brasileiras para fazer negócios em educação, comércio, serviços, indústria, mercado imobiliário e agropecuária
 (Volkswagen/Divulgação)
(Volkswagen/Divulgação)
Carla Aranha
Carla Aranha

Publicado em 09/11/2021 às 17:20.

Última atualização em 09/11/2021 às 17:33.

Com o 14º maior PIB do Brasil entre as cidades brasileiras, São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, bateu recordes de exportação no primeiro semestre do ano com mais de 410 milhões de dólares vendidos em tratores, 330 milhões de dólares em chassis, 300 milhões de dólares em veículos para transportes e 180 milhões de dólares em veículos de passageiros.

Tudo isso fez de São Bernardo do Campo a cidade que mais se destacou para negócios na indústria, segundo o ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócios, elaborado pela consultoria Urban Systems. Na segunda posição está Cubatão, também em São Paulo, e em seguida vem Igarassu, em Pernambuco.

Os embarques de produtos industrializados já alcançam um aumento de 40% em relação ao primeiro semestre de 2020. Os bons resultados na indústria, que fazem de São Bernardo a campeã da categoria, têm protegido a cidade contra o desemprego -- entre janeiro e agosto de 2021, foram criados 10.887 postos de trabalho.

A cidade é o berço da indústria automotiva no país, com fábricas da Volkswagen e da Scania. Com o setor automotivo fortemente impactado pela pandemia, São Bernardo vem investindo em outras vocações, como a fabricação de alimentos, móveis e materiais elétricos.

O ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócios é elaborado anualmente pela consultoria Urban Systems, com exclusividade para EXAME, em seis segmentos econômicos: educação, comércio, serviços, indústria, mercado imobiliário e agropecuária.

Para chegar à lista das melhores cidades em negócios para a indústria, foram analisados dez indicadores, entre eles, a distância dos municípios de portos exportadores e o saldo de empregos industriais nas cidades com mais de 100 mil habitantes.

Em 2021, a consultoria também avaliou o ritmo de vacinação e taxa de letalidade da covid-19 em cada um dos municípios, no dia 15 de outubro, para uma fotografia de comparação.