Brasil

Boulos embarca em tour pela França e China após almoço com Marta para definir chapa em SP

Pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos embarca neste fim de semana em uma excursão pela Europa e Ásia para conhecer experiências bem-sucedidas de gestão pública

Boulos: excursão integra a estratégia de Boulos para compensar sua inexperiência na gestão pública (Vinicius Loures/Câmara dos Deputados/Agência Câmara)

Boulos: excursão integra a estratégia de Boulos para compensar sua inexperiência na gestão pública (Vinicius Loures/Câmara dos Deputados/Agência Câmara)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 13 de janeiro de 2024 às 10h36.

O pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) embarca neste fim de semana em uma excursão pela Europa e Ásia para conhecer experiências bem-sucedidas de gestão pública a fim de incorporá-las a seu programa de governo. O tour internacional vai começar após o encontro, neste sábado, 13, entre o deputado federal e a ex-prefeita Marta Suplicy para selar o acordo para disputar a eleição municipal deste ano. Marta deverá voltar ao PT para assumir a vice na chapa de Boulos.

O primeiro destino da incursão psolista será a França. Na segunda-feira, 15, Boulos deve se reunir com a prefeita de Paris Anne Hidalgo, com o propósito de conversar sobre ações bem-sucedidas na capital francesa, como a "Cidade de 15 minutos" projeto que priorizou investimentos em transporte público. Depois, o parlamentar viaja à China, onde deverá se encontrar com dirigentes locais em diferentes municípios do país asiático. No dia 23, ele já terá agenda em São Paulo.

A excursão integra a estratégia de Boulos para compensar sua inexperiência na gestão pública. O propósito da viagem é absorver experiências internacionais e destacar um perfil mais moderado, afastando-se da imagem radical associada por adversários. Eleito deputado federal em 2022, a falta de experiência do psolista foi explorada por opositores durante a campanha para prefeito em 2020. Naquele ano, Boulos chegou ao segundo turno, mas perdeu para Bruno Covas (PSDB).

No ano passado, Boulos viajou pela América Latina e Estados Unidos para conhecer diferentes modelos de gestão. Em abril, teve uma reunião com a prefeita de Santiago (Chile), Iraci Hassler. Já em setembro, se encontrou com o ex-prefeito de Nova York (EUA) Bill de Blasio.

Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, vão passar o fim de semana em São Paulo. Na tarde desta sexta-feira, por volta das 17h10, Lula chegou à sua residência no bairro de Alto de Pinheiros, zona oeste da capital. O presidente está envolvido na articulação para trazer Marta de volta ao PT, visando sua indicação como vice na chapa de Boulos.

O presidente, porém, não vai participar do almoço deste sábado entre Marta e Boulos. A assessoria de imprensa de Lula confirmou na manhã deste sábado que o petista não participará do almoço. O partido do presidente apoiará a chapa entre Boulos e Marta e não lançará um candidato próprio à eleição. De acordo com a assessoria do presidente, os compromissos em São Paulo têm natureza pessoal.

O almoço deste sábado marcará o primeiro encontro entre a ex-prefeita e o deputado do PSOL desde o fortalecimento da aliança. Marta e seu marido, Márcio Toledo, serão anfitriões para Boulos e sua esposa Natalia Szermeta em sua residência no bairro Jardim Paulista. A presença do deputado federal Rui Falcão (PT-SP) e de sua esposa também é aguardada.

O posicionamento oficial do PT de São Paulo em relação à aliança só será divulgado após a reunião do diretório municipal na terça-feira, dia 16. Durante o encontro, será discutida a filiação de Marta, e os termo para sua integração ao partido serão definidos. Conforme o estatuto do PT, a aprovação da filiação requer a autorização da Executiva nacional ou estadual.

Acompanhe tudo sobre:Guilherme BoulosMarta SuplicyPrefeituraseleição

Mais de Brasil

Presidente da Anatel defende que órgão regule as plataformas digitais

Gilmar pede vista e suspende julgamento sobre mudanças na lei de improbidade

Secretário de Turismo diz que 53% das atrações públicas do RS foram danificadas

Prefeito de Canoas diz que reconstrução de prédios públicos demanda mais de R$ 200 milhões

Mais na Exame