Brasil

Bilhetes de metrô e trem devem subir a R$ 2,85 em SP

Embora o preço final da tarifa não esteja decidido, o porcentual de ajuste estudado pelo Metrô é de 7,6% ou 7,62%

Estação do metrô de São Paulo: preços vão aumentar (Wikimedia Commons/EXAME.com)

Estação do metrô de São Paulo: preços vão aumentar (Wikimedia Commons/EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de fevereiro de 2011 às 08h37.

São Paulo - As passagens de metrô e de trem devem subir para R$ 2,85 até o fim do mês. Foi o que indicou ontem o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Segundo ele, embora o preço final da tarifa não esteja decidido, o porcentual de ajuste estudado pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) é de “7,6% ou 7,62%”. A passagem unitária custa hoje R$ 2,65.

As especulações sobre o preço final da tarifa já duram um mês e ocorrem porque, nos últimos três anos, o reajuste teve data marcada: 9 de fevereiro. O secretário não confirmou se o reajuste será amanhã. “Será em fevereiro”, limitou-se a dizer. A inflação acumulada nos últimos 12 meses variou entre 6,4% e 11%, segundo diferentes índices. O aumento seria baseado no IPC (6 4%), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe)

Fernandes disse que a decisão sobre o reajuste está nas mãos do governador Geraldo Alckmin (PSDB). “Muita gente tem me perguntado se não será R$ 3 (preço do ônibus). Não tenho nenhum argumento técnico que justifique um aumento desse. Se não tenho argumento técnico, também não há argumento político (para o governador aumentar ainda mais o preço)”. Técnicos do Metrô mandaram planilhas com cálculos para o reajuste à secretaria na semana passada. “Demora, porque tem a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, que opera ônibus intermunicipais). É preciso fazer o cálculo separado das linhas.”

O secretário Fernandes diz que o cálculo do metrô não leva em conta a compra de trens nem a construção de estações no reajuste da tarifa - isso entra como investimento direto do Estado. O mesmo vale para o subsídio dado à Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasEmpresasEmpresas estataisEstatais brasileirasMetrô de São PauloMetrópoles globaismobilidade-urbanasao-pauloSetor de transporteTransporte e logísticaTransporte públicotransportes-no-brasil

Mais de Brasil

Governo cria sistema de emissão de carteira nacional da pessoa com TEA

Governo de SP usará drones para estimar número de morte de peixes após contaminação de rios

8/1: Dobra número de investigados por atos golpistas que pediram refúgio na Argentina, estima PF

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado

Mais na Exame