Brasil

Anvisa suspende importação de remédio para diabetes

Está suspensa a importação do remédio Glifage XR 500 mg, da Merck, usado por pacientes com diabetes e que integra a lista do Aqui Tem Farmácia Popular


	Fiscais da agência identificaram, numa inspeção feita na fábrica da empresa, na França, que exigências de boas práticas de fabricação não eram cumpridas
 (Fabio Pozzebom/AGÊNCIA BRASIL)

Fiscais da agência identificaram, numa inspeção feita na fábrica da empresa, na França, que exigências de boas práticas de fabricação não eram cumpridas (Fabio Pozzebom/AGÊNCIA BRASIL)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de maio de 2013 às 22h49.

Brasília - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão da importação do remédio Glifage XR 500 mg, da Merck, usado por pacientes com diabetes. O remédio integra a lista do Aqui Tem Farmácia Popular.

Fiscais da agência identificaram, numa inspeção feita na fábrica da empresa, na França, que exigências de boas práticas de fabricação não eram cumpridas. De acordo com a Anvisa, se a correção dos problemas for comprovada, a importação poderá ser retomada.

Além do Glifage, a Anvisa determinou, pelos mesmos motivos, a suspensão da importação do Glucovance, nas apresentações de 250 mg/1,25 mg, Glucovance 500 mg/2,5mg, Glucovance 500mg/5mg e Glucovance 1.000mg/5mg, também indicados para controle das taxas de açúcar no sangue. A decisão foi publicada nesta terça-feira, 14, no "Diário Oficial" da União (DOU).

O Glifage tem como substância ativa o cloridrato de metformina. Pacientes que usam o medicamento podem consultar o médico e substituí-lo por produtos que levam o mesmo princípio ativo. A Anvisa suspendeu ainda a distribuição, comércio e uso de dois lotes do anabolizante Hormotrop (somatropina), pó para suspensão injetável.

De acordo com a agência, o produto é falsificado. Os insumos para a produção de Lamivudina (usada para pacientes em tratamento de aids) e Aciclovir (um antiviral) produzidos pela Blau Farmacêutica S. A. também tiveram a importação suspensa.

De acordo com a Anvisa, a empresa não possui registro dos insumos. A Anvisa recomendou às pessoas que tenham adquirido algum dos produtos suspensos ou apreendidos interrompam o uso do produto.

Acompanhe tudo sobre:AnvisaDiabetesDoençasRemédiosSaúde no Brasil

Mais de Brasil

O que é um tributo e por que devemos pagá-lo? 

Mendonça é eleito para TSE e elogia gestão de Moraes em meio a 'turbulências'

Em meio às enchentes no RS, Marinha alerta para ressacas com ondas de até 3 metros no litoral gaúcho

Anvisa endurece regras para prescrição de zolpidem por relatos de uso abusivo e efeitos adversos

Mais na Exame