Brasil

Anvisa autoriza estudo para medir eficácia da 3º dose da AstraZeneca

Além do teste com as vacinas da Astrazeneca, a agência brasileira também informou que autorizou um estudo clínico para avaliar a segurança e eficácia do medicamento Proxalutamida na redução da infecção viral

Vista da sede da Anvisa em Brasília (Ueslei Marcelino/Reuters)

Vista da sede da Anvisa em Brasília (Ueslei Marcelino/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 19 de julho de 2021 às 09h57.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta segunda-feira a realização de um estudo para medir a segurança e a eficácia de uma terceira dose da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca, informou o órgão regulador em nota.

De acordo com a Anvisa, o estudo, patrocinado pela AstraZeneca, será feito com os participantes da pesquisa inicial que receberam as duas doses da vacina com um intervalo de quatro semanas entre elas. A terceira dose será aplicada entre 11 e 13 meses após a segunda dose.

O estudo será feito somente no Brasil com 10 mil voluntários na Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo, segundo nota da Anvisa.

A agência também informou que autorizou estudo clínico para avaliar a segurança e eficácia do medicamento Proxalutamida na redução da infecção viral causada pelo novo coronavírus e no processo inflamatório provocado pela Covid-19. Este estudo será feito em participantes ambulatoriais do sexo masculino com Covid-19 leve a moderada e é patrocinado pela empresa chinesa Suzhou Kintor Pharmaceuticals.

A pesquisa será realizada na Alemanha, Argentina, África do Sul, Ucrânia, México, Estados Unidos e no Brasil, onde participarão 12 voluntários no Estado de Roraima e outros 38 em São Paulo.

 

Acompanhe tudo sobre:AnvisaAstraZenecaCoronavírusPandemiaRemédiosVacinas

Mais de Brasil

Manifestantes contrários ao PL Antiaborto voltam a ocupar ruas

Nova bolsa de valores, 'epicentro' de data centers e inovação: as apostas do Rio para crescer

Em Porto Alegre, Defesa Civil alerta para risco de novos temporais com ‘ventos intensos’ e granizo

Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue; veja nova faixa etária

Mais na Exame