Brasil
Acompanhe:

Alckmin sobre prisão de presidente do Peru: democracia é princípio basilar

"Não posso falar em nome de Lula", disse o vice-presidente eleito a jornalistas, após evento da CBIC. "Mas democracia para nós é um princípio basilar", declarou

Alckmin: "Democracia, esse é o caminho" (FELIPE RAU/Estadão Conteúdo)

Alckmin: "Democracia, esse é o caminho" (FELIPE RAU/Estadão Conteúdo)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 7 de dezembro de 2022, 19h52.

Última atualização em 7 de dezembro de 2022, 20h05.

Questionado sobre a tentativa do presidente do Peru, Pedro Castillo, de dissolver o Parlamento do país, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), disse não poder falar em nome do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Apesar da resposta, Alckmin destacou a democracia como sendo um "princípio basilar".

"Não posso falar em nome de Lula", disse o vice-presidente eleito a jornalistas, após evento da CBIC. "Mas democracia para nós é um princípio basilar", declarou. "Democracia, esse é o caminho."

 Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Nesta quarta-feira, 7, Castillo dissolveu o Congresso do país e anunciou a criação de um "governo de emergência", a poucas horas de uma votação no Congresso sobre seu afastamento. A medida obteve reação imediata, tanto da oposição quanto de aliados do presidente, que o deixaram isolado politicamente. Ele não conta com apoio no Legislativo, no Judiciário, nem nas Forças Armadas.

LEIA TAMBÉM:

Por unanimidade, TSE aprova contas da campanha de Lula e Alckmin

Posse de Lula já tem presença confirmada de 12 chefes de Estado