Alckmin acerta filiação ao PSB para ser vice de Lula

De acordo com uma fonte próxima à direção do partido, a filiação foi acertada depois de selado o convite, por parte de Lula, para que Alckmin seja seu companheiro de chapa
 (Paulo Whitaker/Reuters)
(Paulo Whitaker/Reuters)
R
Reuters

Publicado em 07/03/2022 às 14:52.

Última atualização em 07/03/2022 às 15:39.

O ex-governador Geraldo Alckmin acertou nesta segunda-feira sua filiação ao PSB, com o intuito de ser o candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sem o partido e o PT terem acertado ainda a formação de uma federação para as eleições deste ano.

De acordo com o deputado Julio Delgado (PSB-MG), em uma reunião na manhã desta segunda, em São Paulo, a filiação foi acertada e um ato partidário será marcado para breve para selar a adesão do ex-governador.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

De acordo com uma fonte próxima à direção do partido, a filiação de Alckmin foi acertada depois de selado o convite, por parte de Lula, para que Alckmin seja seu companheiro de chapa. O modelo dessa aliança, no entanto, ainda não está definido.

Na quarta-feira, PT, PSB, PV e PCdoB se reúnem novamente para discutir a tentativa de formar uma federação entre os quatro partidos, mas as negociações pouco avançaram nas últimas semanas. A disputa pela cabeça de chapa para o governo de São Paulo, especialmente, mas também dificuldades de acordo no Rio Grande do Sul e no Espírito Santo ainda complicam o cenário.

Segundo Delgado, caso Alckmin seja mesmo vice, o PSB discute se vai fechar apenas uma coligação com o PT em nível nacional — o que poderá ocorrer mais adiante — ou se vai formar uma federação com os petistas, cujo prazo final de acerto é até 31 de maio.