Tecnologia

RIM indica soluções e evita que BlackBerry seja banido da Índia

Empresa atende perdido do governo e fornecerá acesso a alguns dados para garantir segurança

Governo indiano receberá dados criptografados a partir de 10 de setembro (AFP/Prakash Singh)

Governo indiano receberá dados criptografados a partir de 10 de setembro (AFP/Prakash Singh)

DR

Da Redação

Publicado em 30 de agosto de 2010 às 13h37.

Nova Déli - A fabricante do BlackBerry, Research in Motion (RIM), ofereceu ao governo da Índia algumas poucas soluções para o acesso aos dados do smartphone, evitando que o aparelho seja banido enquanto as alternativas são avaliadas pelas autoridades, disse o ministério do Interior indiano nesta segunda-feira.

"A RIM fez algumas propostas para acesso legal pelas autoridades e isso será operacionalizado imediatamente", disse o ministério em comunicado. "A viabilidade das soluções apresentadas serão avaliadas posteriormente."

O governo disse que vai estudar a situação e que o Departamento de Telecomunicações terá um relatório sobre o assunto nos próximos dois meses.

De acordo com uma fonte a par do assunto, a RIM fornecerá às agências de segurança da Índia dados criptografados do BlackBerry a partir de 1o de setembro.

Autoridades de segurança da Índia tiveram reunião nesta segunda-feira para tomar uma decisão final sobre a manutenção dos serviços do BlackBerry no país, um dia antes do prazo limite de 31 de agosto para que a RIM oferecesse às agências de segurança acesso aos dados que trafegam pelos smartphones.

A Índia vem pressionando a RIM pelo acesso a dados que considera potencialmente perigosos. O smartphone da companhia é conhecido por sua segurança para dados confidenciais, e é muito usado por executivos e políticos em todo o mundo. Autoridades temem que o aparelho possa ser usado por terroristas.

Leia mais sobre celulares

Siga as últimas notícias de Tecnologia no Twitter

 

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaBlackBerryCelularesEmpresasÍndiaIndústria eletroeletrônicaseguranca-digital

Mais de Tecnologia

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

O que esperar do balanço da Nvidia, a mais nova queridinha de Wall Street

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Mais na Exame