Tecnologia

Quanto vale o Hulu? App da Comcast vendido para a Disney cria disputa sobre valor

Disney diz que a fatia de 33% do serviço de streaming vale cerca de US$ 27,5 bilhões. Já aos olhos do dono, o montante está na casa dos US$ 40 bilhões

App Hulu: serviço tem apenas 4% do mercado de streaming (Rafael Henrique/SOPA Images/Getty Images)

App Hulu: serviço tem apenas 4% do mercado de streaming (Rafael Henrique/SOPA Images/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 6 de maio de 2024 às 14h22.

Última atualização em 6 de maio de 2024 às 16h43.

Há um embaraço no mundo dos streamings. As americanas Disney e a Comcast estão em busca de uma consultoria para avaliar a participação de 33% na plataforma de streaming Hulu, que a Disney vai adquirir da Comcast, segundo a Reuters.

O plano, previsto em contrato, é que os bancos forneçam opiniões de valor para as empresas, mas as divergências são grandes.

O JPMorgan avaliou a Hulu para a Disney em cerca de US$ 27,5 bilhões. O Morgan Stanley, por outro lado, avaliou a plataforma em mais de US$ 40 bilhões para a Comcast.

Com tamanha discrepância, resta o caminho do meio. Um banco independente deve assumir a avaliação.

A Hulu, que conta com títulos populares como "Shogun", "The Bear", "Prey" e "Only Murders in the Building", tinha 49,7 milhões de assinantes (4% do setor) no final de dezembro de 2023, um crescimento de 2% em relação ao trimestre de setembro, mas isso é minúsculo no universo do streaming, onde a Netflix tem 260 milhões.

Ainda assim, o CEO da Comcast, Brian Roberts, descreveu a Hulu como um ativo "valioso" e "mais relevante" do que quando o acordo foi inicialmente feito, em uma conferência da Goldman Sachs no ano passado.

A Disney já integrou a Hulu ao seu serviço de streaming Disney+, que conta com títulos como "Moana" e "Frozen."

Nos registros regulatórios do ano passado, Disney e Comcast delimitaram que, se a avaliação feita pelos dois bancos ficasse dentro de uma diferença de 10%, o acordo seria fechado pelo valor médio das duas avaliações.

De acordo com os termos do contrato, se a terceira avaliação for mais próxima do valor fornecido pelo banco da Disney, o acordo será fechado pela média dessas duas avaliações. Da mesma forma, se a terceira avaliação for mais próxima do valor fornecido pelo banco da Comcast, essa será a média que determinará o valor do acordo.

Se a média da terceira avaliação for inferior a US$ 27,5 bilhões, esse será o valor final.

Em 2019, Disney e Comcast firmaram um acordo para a Hulu com uma opção de execução em janeiro de 2024, após a aquisição de US$ 71 bilhões dos ativos da Fox pela Disney, que incluíam uma participação minoritária na Hulu.

O acordo deu à Disney o controle majoritário sobre a Hulu, já que a empresa possuía 33% da plataforma. A Comcast manteve sua participação, acreditando que seu valor aumentaria significativamente até 2024.

Em novembro do ano passado, a Disney concordou em assumir o controle total da Hulu e pagar à Comcast pelo menos US$ 8,6 bilhões pela participação restante de 33%, após a Comcast acionar o acordo de 2019.

Acompanhe tudo sobre:StreamingApps

Mais de Tecnologia

NIO lança estação que realiza troca de bateria em apenas 3 minutos

Aeroportos registram queda no extravio de bagagens após implementação de novas tecnologias

Volta do presencial prejudica profissionais de tecnologia do Norte e Nordeste

IBM Consulting troca gerente geral para renovar foco em projetos de inteligência artificial

Mais na Exame