Tecnologia

No balanço do Spotify, o ritmo é de crescimento de usuários e assinantes premium

Ainda que o número seja menor que o previsto em novos usuários, o Spotify destaca aumento em receita e lucro líquido

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 23 de abril de 2024 às 09h07.

Última atualização em 23 de abril de 2024 às 09h08.

Tudo sobreSpotify
Saiba mais

O Spotify, gigante global de streaming de áudio, registrou um crescimento de usuários mensais ativos total (gratuitos e pagos) de 19% em relação ao ano anterior, alcançando 615 milhões no primeiro trimestre de 2024.

Esse aumento representa um acréscimo de 13 milhões de contas em relação ao trimestre anterior, ficando 3 milhões abaixo da previsão da empresa. Segundo o Spotify, "a diminuição das ações marketing" contribuiu para um crescimento mais "normalizado", após o desempenho recordista de 2023, que viu um aumento de 26 milhões de novos usuários ativos mensais no primeiro trimestre.

Em termos de assinantes pagos, os clientes do Spotify Premium cresceram 14% ano a ano, para 239 milhões globalmente, um aumento de 3 milhões no período, conforme a orientação.

A receita no trimestre cresceu 19,5%, para US$ 3,9 bilhões (aproximadamente), e a margem bruta superou as previsões em 121 pontos base, alcançando 27,6%. O lucro operacional atingiu um novo recorde trimestral de US$ 179 milhões. O lucro líquido para o trimestre foi de US$ 210 milhões, em comparação com um prejuízo líquido de US$ 240 milhões no período do ano anterior.

Daniel Ek: CEO do Spotify (Ilya S. Savenok/Getty Images)

Daniel Ek, CEO do Spotify, comentou ao acionistas: "Falamos de 2024 como o ano da monetização, e estamos cumprindo essa ambição. Agora, com foco no forte crescimento da receita e expansão da margem, vemos uma clara oportunidade de continuar crescendo no topo do nosso funil. Estou confiante nas mudanças que estamos implementando e permaneço muito confiante na nossa capacidade de alcançar os planos ambiciosos que traçamos".

Para o segundo trimestre de 2024, o Spotify projeta uma receita de cerca de US$ 4 bilhões (aproximadamente), o que representaria um aumento anual de cerca de 19%. A empresa espera adicionar 16 milhões de usuários ativos mensais totais, alcançando 631 milhões, e 6 milhões de assinantes Premium, totalizando 245 milhões.

O Spotify indicou que a receita média por assinante no primeiro trimestre aumentou 5% ano a ano para US$ 4,86, impulsionada por aumentos de preços, embora parcialmente compensada pela mistura de produtos e mercados.

Acompanhe tudo sobre:SpotifyAppsBalanços

Mais de Tecnologia

TikTok passa a testar vídeos de 60 minutos e acirra disputa com YouTube

Como tirar o online do WhatsApp no Android? Confira o tutorial no app

Como escanear documentos no seu smartphone sem instalar nada

Como descobrir uma fonte a partir da imagem pela internet

Mais na Exame