Tecnologia

Descanse, Atlas: a aposentadoria do primeiro grande robô humanoide do século 21

O renomado robô saltitante sai de cena e dá lugar a uma nova versão elétrica, destinada ao uso comercial e industrial

O robô humanoide Atlas: criação da Boston Dynamics (Kiyoshi Ota/Getty Images)

O robô humanoide Atlas: criação da Boston Dynamics (Kiyoshi Ota/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 19 de abril de 2024 às 14h14.

Última atualização em 19 de abril de 2024 às 17h23.

"Nossa vida nada mais é do que uma longa espera", o aforismo do filósofo francês Jean-Paul Sartre (1905 - 1980) pode soar niilista demais em um primeiro olhar, mas pode bem traduzir o que foi a pretensa vida de Atlas, não o titã da mitologia grega, mas sim, o robô criado pela americana Boston Dynamics, o primeiro grande humanoide deste século.

Desligado de suas tarefas oficialmente no dia 17 de abril, o robusto Atlas ficou conhecido por suas habilidades de corrida ao ar livre, acrobacias e aparições constantes que marcavam o passo acelerado da tecnologia. Após mais de uma década em destaque, a máquina teve uma existência preenchida de espera. Aguardou seu grande momento — o lançamento comercial como auxiliar de resgates em desastres como terremotos e desabamentos —, mas por fim, viveu com um longo prelúdio para o futuro autônomo ensaiado por seus criadores. Atlas, jamais saiu do laboratório.

O modelo antigo dá lugar a uma versão totalmente elétrica, também chamada Atlas, mas dessa vez, projetada para aplicações comerciais e industriais no mundo real. O substituto se destaca por sua capacidade de se levantar rapidamente de uma posição horizontal para uma postura bípede, apresentando maior agilidade e um design mais enxuto.

yt thumbnail

O modelo anterior, conhecido por seu sistema hidráulico e frequentemente utilizado em pesquisas de mobilidade total do corpo, agora será preservado como parte de uma exibição no lobby da empresa, como uma peça de museu.

Em uma despedida simbólica, a empresa divulgou um vídeo na terça-feira, 16, mostrando momentos marcantes do Atlas ao longo dos anos, incluindo suas caminhadas, piruetass s e sua habilidade em manipular objetos.

A nova versão do Atlas foi desenvolvida em parceria com a Hyundai Motor Company, atual proprietária da Boston Dynamics, e será utilizada como mão de obra automatizada para a fabricação de veículos. Em nota, a Boston Dynamics destaca que o robô incorpora décadas de pesquisa e reflete o compromisso contínuo da empresa em entregar máquinas capazes de trabalharem nas mesmas tarefas que os humanos. O ponto final é apenas para Atlas, o primeiro.

Acompanhe tudo sobre:RobôsInteligência artificial

Mais de Tecnologia

União Europeia prepara novas acusações antitruste contra Microsoft

Apple pode ter primeira greve de sua história com funcionários do varejo

Professores gerados por inteligência artificial dão aulas em universidade de Hong Kong

Executiva da Baidu faz publicação polêmica no TikTok e pede demissão logo depois

Mais na Exame