MM 2023: no varejo alimentar, saúde é o que interessa

O Grupo Mateus apostou em saúde financeira: reduziu o estoque e ampliou o lucro em um ano desafiador

Ilson Mateus, fundador do Grupo Mateus: saúde financeira é essencial (Leandro Fonseca/Exame)
Ilson Mateus, fundador do Grupo Mateus: saúde financeira é essencial (Leandro Fonseca/Exame)
Raquel Brandão
Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Publicado em 14 de setembro de 2023 às 06h00.

Última atualização em 14 de setembro de 2023 às 09h31.

Trabalhar no varejo em tempos de juros altos é fazer malabarismo, como sabe bem Ilson Mateus, fundador e presidente do conselho de administração do Grupo Mateus. “Varejista não pode pensar jamais em estourar o caixa”, explica. Ponto de atenção dos investidores que acompanham a ação desde o IPO, em 2020, melhorar o capital de giro virou o topo da lista de prioridades da varejista em 2022, e deu certo. O estoque passou de 105, no fim de 2021, para 86 dias, em 2022, e o prazo de pagamento a fornecedores passou de 32 para 43 dias. Tudo isso deu fôlego à empresa para que reportasse uma geração de caixa de mais de 1 bilhão de reais e chegasse a 2023 com a dívida líquida praticamente zerada.

“Esse trabalho de aperto de cintos trouxe tranquilidade para enfrentar um primeiro semestre de 2023 que não foi fácil para o setor de varejo”, acrescenta o diretor financeiro do grupo, Tulio Queiroz. O Grupo Mateus acumulou recordes ao longo de 2022. A empresa pela primeira vez superou o patamar de 20 bilhões de reais de faturamento. Outro ponto emblemático: chegou ao fim de 2022 com lucro líquido de 1,1 bilhão de reais.

Nascida como uma mercearia na cidade maranhense de Balsas, em 1986, a empresa tem hoje 244 lojas.

"Por todas as crises econômicas pelas quais passei, o que aprendi foi que é preciso ter saúde e estar preparado para avançar na hora em que a economia melhora"Ilson Mateus, fundador do Grupo Matues
.


(Publicidade/Exame)

Acompanhe tudo sobre:MM2023

Mais de Revista Exame

Mais na Exame