Acompanhe:
seloRevista Exame

O carro elétrico deixou de ser o futuro para ser o presente. As montadoras estão em uma verdadeira corrida para anunciar os modelos que tomarão as cidades nos próximos anos. A Volvo, montadora sueca, já apresentou ao mercado a sua grande aposta: o EX30. O SUV, que é um carro de luxo, custará cerca de 250.000 reais, o que mostra o apetite da fabricante para competir além do segmento premium. A expectativa da montadora é alta e é esperado que o EX30, que chegará ao mercado em 2024, seja responsável por dobrar o volume de vendas no próximo ano e bater novo recorde.

Além do preço mais convidativo para um Volvo, a fabricante apostou no design do carro para atrair o consumidor. O desafio, segundo Jeremy Offer, head de design da Volvo, foi pensar em um produto que fosse o mais sustentável e tecnológico possível. Ele afirma que a ideia é “democratizar o que é premium”. O SUV é o menor já fabricado pela empresa: tem 4,23 metros de comprimento e uma distância entre eixos de 2,65 metros. O veículo é feito com componentes reciclados e é o carro com maior percentual de material sustentável da história da Volvo.

Dessa maneira, o carro foi projetado para ter a menor pegada de carbono do mercado. A conta feita é que a cada 200.000 quilômetros rodados há uma redução de 30 toneladas de carbono. Além disso, cerca de um quarto de todo o alumínio usado na fabricação do carro é reciclado, assim como 17% de todo o aço e do plástico. Sobre a tecnologia, a segurança é objetivo e foi pensada tanto para quem está dentro quanto para quem está fora do carro. Um exemplo é o alerta sobre abertura de porta, que avisa o condutor, por meio de sinais visuais e sonoros, quando ele está prestes a abrir a porta na frente de um ciclista ou pedestre. A iniciativa visa reduzir o número de acidentes nas cidades.

O carro é o primeiro da marca a incluir uma nova geração do recurso Park Pilot Assist, que auxilia o condutor na hora de estacionar o carro. O sistema ajuda em diferentes tipos de vagas, auxiliando no estacionamento em espaços reduzidos e de difícil acesso, característica comum de grandes centros urbanos. Além disso, o EX30 vem com uma funcionalidade de chave digital, que permite o compartilhamento do carro com outras pessoas. O app do EX30 tem serviços como encontrar o veículo no estacionamento, trancá-lo e até aquecer seu interior em um dia de frio.

Jeremy Offer, head de design da Volvo, fez uma comparação sobre o design pensando nos veículos a combustão e nos elétricos. Segundo ele, o design da indústria automobilística tinha como base apenas a velocidade do motor. Hoje, com a forte presença dos elétricos, a indústria está focada em software e computação central, tecnologia e experiência do usuário. “À medida que a indústria automobilística entra na era da eletricidade, os carros se tornam mais parecidos com gadgets. É um design mais tecnológico.”

Apesar de a Volvo ser sueca, o anúncio mundial do lançamento do carro foi feito em Milão. A cidade italiana foi escolhida estrategicamente, não só por ser uma capital da moda mas porque o perfil caloroso do italiano é muito parecido com o perfil dos latinos. O que revela como a Volvo se dedica a esse mercado. Na América Latina, o Brasil é o segundo maior mercado da região, ficando atrás somente do México. Além do perfil caloroso, se tem uma coisa que brasileiros e italianos têm em comum é a paixão por carros. Mas, ao contrário do Brasil, as ruas de Milão já estão tomadas por modelos elétricos, fruto de medidas adotadas pela Comissão Europeia para reduzir as emissões de carbono até 2035. Os carros elétricos são estratégicos nos planos de mobilidade urbana e convivem com pedestres, transporte público e bicicletas. O mercado de elétricos no Brasil ainda é iniciante, mas tem avançado nos últimos anos e tem um grande potencial de crescimento. Dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico mostram que o total de veículos leves eletrificados em circulação no Brasil, desde janeiro de 2012, passou a marca dos 150.000 veículos. 

O presidente da Volvo Cars para a América Latina, Luis Rezende, se mostra bem otimista com a venda de elétricos no país. “Nossa ambição é pegar a liderança do mercado total de premium no Brasil, vendendo a maioria dos carros elétricos. Eu vou provar que o consumidor brasileiro é ávido por novidade e tecnologia. O carro elétrico tem capacidade de brigar por preço igualzinho ao carro a combustão. É só uma questão de tempo.”

A jornalista viajou a convite da Volvo

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Sentia: a bebida sem álcool que promete a 'sensação dos drinks', mas sem efeitos de ressaca
seloRevista Exame

Sentia: a bebida sem álcool que promete a 'sensação dos drinks', mas sem efeitos de ressaca

Há 4 semanas

No mundo, quem anda de veículo elétrico, provavelmente anda de moto
seloRevista Exame

No mundo, quem anda de veículo elétrico, provavelmente anda de moto

Há 4 semanas

Os planos do Sicredi para chegar aos 10 milhões de associados até 2025
seloRevista Exame

Os planos do Sicredi para chegar aos 10 milhões de associados até 2025

Há 4 semanas

Desafio glacial: Montblanc testa seu novo relógio em maratona na Antártida
seloRevista Exame

Desafio glacial: Montblanc testa seu novo relógio em maratona na Antártida

Há 4 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais