Acompanhe:
seloRevista Exame

Coteminas decidiu ajudar o consumidor a dormir melhor

A têxtil mineira Coteminas quer ser a primeira multinacional de produtos voltados a preservar a qualidade do sono

Modo escuro

Continua após a publicidade
Josué Alencar, diretor da Coteminas: de olho em um mercado global de 500 bilhões de dólares (Germano Lüders/Exame)

Josué Alencar, diretor da Coteminas: de olho em um mercado global de 500 bilhões de dólares (Germano Lüders/Exame)

D
Denyse Godoy

Publicado em 24 de setembro de 2020 às, 05h54.

Josué Alencar recita os impressionantes números de cor: a cada 30 segundos, morre no mundo um motorista que cochilou ao volante. A capacidade cognitiva de quem dorme menos de 4 horas à noite é igual à de alguém legalmente embriagado. A ciência conhece mais de 100 patologias ligadas a distúrbios do sono. O custo da privação do repouso chega a 411 bilhões de dólares anuais só nos Estados Unidos.

Todos esses achados são fruto do recente crescimento das pesquisas e da preo­cupação da sociedade com a qualidade do descanso diário.

O maior conhecimento dessa antes menosprezada terça parte da vida de todos nós, aliado ao avanço da tecnologia, fez com que a cinquentenária companhia têxtil Coteminas decidisse abraçar o propósito de ajudar o consumidor a dormir melhor.

A fabricante de roupa de cama, mesa e banho vai usar seus mais de 30.000 pontos de venda ­— incluindo 240 lojas próprias e franquias das marcas Artex, Santista, MMartan e Casa Moysés — para difundir o projeto Persono, um conjunto de eventos educativos, aplicativo de monitoramento noturno e produtos que facilitam o adormecimento.

“O mercado do sono não é feito só de venda de lençol e travesseiro. Existe uma oportunidade bem maior relacionada às atividades realizadas pelo indivíduo durante o dia que vão afetar o repouso à noite”, diz Alencar, que lidera a companhia fundada na mineira Montes Claros por seu avô, o ex-vice-presidente José Alencar.

“Pensando assim, toda empresa teria condições de transformar seus produtos para melhorar o sono dos clientes. Um restaurante, por exemplo, poderia garantir que as refeições do jantar fossem adequadas a um descanso tranquilo depois.”

A estratégia da Coteminas — unidade brasileira da Springs Global, que é listada na bolsa brasileira B3, tem operações na Argentina e nos Estados Unidos e faturou 668,9 milhões de reais no primeiro semestre de 2020 — segue a tendência mundial das manufaturas de se aventurar pelo varejo e pelos serviços para acelerar a expansão dos negócios. A ambição é grande: tornar-se a primeira multinacional do setor do sono, que em 2019 movimentou 439 bilhões de dólares e deve alcançar 585 bilhões em 2024.

Últimas Notícias

Ver mais
Produção industrial retoma crescimento e emprego segue em alta, mostra sondagem da CNI
Economia

Produção industrial retoma crescimento e emprego segue em alta, mostra sondagem da CNI

Há um dia

CNI prevê alta de 2,4% do PIB e expansão de 2,1% para indústria em 2024
Economia

CNI prevê alta de 2,4% do PIB e expansão de 2,1% para indústria em 2024

Há 4 dias

Produção industrial e vendas no varejo da China sobem aquém do esperado em março
Economia

Produção industrial e vendas no varejo da China sobem aquém do esperado em março

Há 4 dias

Brasil retoma autossuficiência e vê produção de alumínio avançar 24% em 2023
Economia

Brasil retoma autossuficiência e vê produção de alumínio avançar 24% em 2023

Há 6 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais