Acompanhe:

VTEX, de e-commerce, recebe aporte de US$ 225 mi e vira um unicórnio

A empresa havia recebido um investimento de 580 milhões de reais em novembro de 2019 dos fundos SoftBank, Gávea e Constellation Asset Management

Modo escuro

Continua após a publicidade
Sócio diretor da VTEX, Rafael Forte é responsável pela operação brasileira da empresa (VTEX/Divulgação)

Sócio diretor da VTEX, Rafael Forte é responsável pela operação brasileira da empresa (VTEX/Divulgação)

C
Carolina Ingizza

Publicado em 28 de setembro de 2020 às, 11h42.

Última atualização em 29 de setembro de 2020 às, 22h18.

A VTEX, empresa brasileira de comércio eletrônico fundada em 1999, recebeu uma nova rodada de investimento que a colocou no seleto grupo de unicórnios brasileiros. O investimento foi feito em uma rodada de captação série D liderada pelo fundo Tiger Global com participação da Lone Pine Capital.

O aporte recebido foi de 225 milhões de dólares, cerca de 1,25 bilhão de reais, o que avaliou a empresa em 1,7 bilhão de dólares. Startups com avaliação acima de 1 bilhão de dólares antes de serem listadas em bolsa são consideradas unicórnios, apelido dado por investidores do Vale do Silício às empresas altamente inovadoras nos mercados de atuação.

O capital será usado para a empresa fazer aquisições, contratar mais funcionários e acelerar o crescimento nos Estados Unidos, Europa e Ásia. “Vamos utilizar os recursos para investir ainda mais no produto, em customer success e em nossa expansão global, mantendo o alto ritmo de crescimento e suporte a nossos clientes, mesmo em meio a um ano tão desafiador", disse Rafael Forte, sócio e presidente da VTEX Brasil.

Em novembro do ano passado, a empresa havia recebido um investimento de 580 milhões de reais dos fundos SoftBank, Gávea e Constellation Asset Management. Com o novo aporte, a VTEX soma 365 milhões de dólares recebidos em investimentos só nos últimos dez meses.

Durante a pandemia do novo coronavírus, a empresa de tecnologia cresceu muito provendo soluções de e-commerce para diversas marcas, como Sony, AB InBev, Walmart, Cobasi, Coca-Cola e C&A.

Em maio e junho de 2020, as vendas online pela plataforma subiram mais de 100% em relação ao ano passado no Brasil. “A demanda aumentou nos mais diversos níveis. Desde aquela loja que abriu no digital durante a pandemia até a outra que achava que estava preparada e não deu conta do número de pedidos”, disse Rafael Forte, presidente da VTEX no Brasil, em entrevista anterior à EXAME.

Hoje, a VTEX já tem mais de 3.000 clientes em 42 países, com escritórios em 16 cidades do mundo. A empresa projeta fechar 2020 com faturamento 114% maior que em 2019, com 8 bilhões de dólares em volume bruto de mercadorias transacionadas.

 

 

 

 

 

Últimas Notícias

Ver mais
Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer
seloPME

Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer

Há um ano

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo
seloPME

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo

Há um ano

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi
seloPME

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi

Há um ano

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?
seloPME

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?

Há um ano

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais