PME
Acompanhe:

Startup acelera crescimento com plataforma para varejo omnichannel

Vnda projeta receitas de R$ 500 milhões neste ano atuando na integração de empreendedores do mundo físico com canais de venda digitais e vice-versa

Rafael Souza, Denis Osório e Gustavo Reis (a partir da esquerda), sócios da startup Vnda, que opera uma plataforma de tecnologia que integra o varejo físico com canais digitais (Vnda/Divulgação)

Rafael Souza, Denis Osório e Gustavo Reis (a partir da esquerda), sócios da startup Vnda, que opera uma plataforma de tecnologia que integra o varejo físico com canais digitais (Vnda/Divulgação)

D
Da Redação

11 de agosto de 2021, 15h32

O crescimento do mercado de pequenas e médias empresas (PMEs) continua a atrair startups dedicadas a solucionar as dores dos clientes desse segmento. É o caso da Vnda, uma empresa com uma plataforma de tecnologia para varejistas que atua na integração do mundo físico com canais de venda digitais. É o cada vez mais conhecido omnichannel.

A empresa tem ganhado escala rapidamente na pandemia diante da necessidade de pequenos e médios varejistas em buscar driblar as restrições ao funcionamento que perduraram durante muitos meses em 2020 e neste ano.

A plataforma já transacionou mais de 150 milhões de reais neste ano e projeta chegar a 500 milhões de reais até dezembro, o que, se confirmado, vai configurar um crescimento de 60%, depois de uma expansão de 65% no ano passado e de 45% em 2019. A projeção é chegar a 3 bilhões de reais em receitas em 2024.

É um mercado que ganhou 13 milhões de consumidores em todo o país apenas em 2020, elevando a base em 29%, segundo dados de um estudo da Webshoppers, uma parceria da EbitNielsen com o Bexs Banco. O faturamento somado do e-commerce chegou a 87,4 bilhões de reais, com crescimento de 41% na comparação anual.

"Trabalhamos a operação completa, desde a integração com transportadoras e meios de pagamento até ferramentas de vendas para vendedores independentes e software para ponto de venda (PDV)", diz Denis Osório, co-fundador da Vnda. A startup foi fundada em 2012 por Osório e Gustavo Reis em Porto Alegre.

Diante da demanda aquecida, os empreendedores decidiram aderir a soluções que explorassem as possibilidades de canais digitais. Isso inclui do pagamento por meio de leitura de QR Code até o compartilhamento de link por meio de mensagens do WhatsApp ou de redes sociais.

Segundo Reis, o público-alvo no segmento B2B são empreendedores com modelos altamente escaláveis. É o caso da Yuool, uma empresa de calçados que nasceu digital e estendeu as operações para o mundo físico com a Vnda.

Além das soluções omnichannel que integram o físico com o digital, a plataforma permite que influenciadores promovam produtos e ganhem com isso e que pessoas comuns se tornem vendedores a partir de suas habilidades -- nesse caso, são representantes da chamada passion economy, ou economia da paixão, em tradução livre.