PME

Saverin recomenda investimento nos BRICs

Jovem bilionário co-fundador do Facebook recomendou aos investidores que fiquem de olho nas startups de internet que estão surgindo em países como Brasil, Rússia e China

Hoje, Saverin mora em Cingapura, onde está envolvido com a gestão da Jumio, startup que oferece soluções para pagamentos móveis (Jason Kempin/Getty Images)

Hoje, Saverin mora em Cingapura, onde está envolvido com a gestão da Jumio, startup que oferece soluções para pagamentos móveis (Jason Kempin/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de setembro de 2011 às 07h13.

São Paulo - Até então uma incógnita para a maioria dos usuários, as atualizações de Eduardo Saverin, o brasileiro cofundador e acionista do Facebook, vieram à tona após a inserção do botão assinar na rede social.

Em sua última publicação, o jovem bilionário recomendou aos investidores que fiquem de olho nas startups de internet que estão surgindo nos BRICs, grupo de país que inclui Brasil, Rússia, China e Índia.

“O Brasil vai crescer de 68 milhões para 155 milhões de usuários; a Rússia, de 44 milhões para 76 milhões; a Índia, de 81 milhões para 155 milhões; a China, de 384 milhões para 650 milhões. Essa é uma excelente oportunidade para começar e para investir em empresas de tecnologia estabelecidas nesses mercados”, publicou ele.

Saverin também comemorou o fato de ter atingido 1 milhão de assinantes em sua conta pessoal. “Atingi 1 milhão de seguidores. Que incrível! O que você pensa do novo botão de assinaturas? Você já o ativou em seu perfil?”, escreveu ele.

Desde que a história da criação do Facebook e a relação de Saverin com Mark Zuckerberg veio à tona, ele tem se mantido afastado da imprensa brasileira.

Hoje, Saverin mora em Cingapura, onde está envolvido com a gestão da Jumio, startup que oferece soluções para pagamentos móveis.

Acompanhe tudo sobre:BricsEduardo SaverinInvestimentos de empresasPaíses emergentesPequenas empresasStartups

Mais de PME

Mais na Exame