Acompanhe:

E-commerce bombando: Olist compra Tiny e Vnda para dominar varejo digital

Com as compras, startup soma 4 aquisições em um ano; intenção é se tornar ecossistema completo de soluções para o comércio digital

Modo escuro

Continua após a publicidade
Gustavo Reis e Denis Osório, fundadores da Vnda, e Tiago Dalvi: CEO da Olist: 4 aquisições em 1 ano (Olist/Divulgação)

Gustavo Reis e Denis Osório, fundadores da Vnda, e Tiago Dalvi: CEO da Olist: 4 aquisições em 1 ano (Olist/Divulgação)

M
Maria Clara Dias

Publicado em 29 de outubro de 2021 às, 08h00.

Última atualização em 29 de outubro de 2021 às, 11h23.

O Olist, startup que conecta pequenos lojistas a grandes marketplaces, acaba de anunciar a aquisição de 100% das operações das empresas gaúchas Tiny ERP e Vnda. Com as duas novas empresas, chega a quatro o número de aquisições feitas pela startup curitibana no último ano.

Aprenda as técnicas de inovação utilizadas pelas maiores e mais lucrativas startups. Comece agora!

O propósito com a aquisição é criar um ecossistema completo no varejo digital, explicou Tiago Dalvi, CEO e fundador do Olist, em entrevista à EXAME. “Unimos as pontas com soluções que se conectam entre si, mas mantêm sua independência. E quem verá esse benefício é o lojista”, diz. A empresa paranaense informou a compra nesta sexta-feira, 29, mas o valor da transação não foi divulgado.

Fundada em 2012, a Tiny ERP é uma empresa de gestão que oferece tecnologia para que lojistas sejam capazes de reunir, em um único sistema, informações relevantes sobre a administração do negócio, como recursos financeiros e estoque. A ideia é explorar as sinergias e levar essa nova opção oferecida pela Tiny à própria base do Olist, além de expandir para uma leva de lojistas que ainda não utilizam sistemas de gestão mais sofisticados.

Já a aquisição da Vnda, uma plataforma de e-commerce que unifica operações físicas e digitais de lojistas, é uma tentativa de também alcançar a parcela do varejo que ainda está limitada apenas ao ambiente offline, ou seja, fora dos marketplaces. “Mais de 50% dos clientes do Olist nunca haviam vendido online antes de entrar para a nossa carteira. Temos muito trabalho pela frente, considerando que 90% do varejo ainda está offline”, diz.

Apesar de o Olist ter adquirido 100% do capital das duas empresas, os líderes Rogério Tessari, CEO e cofundador do Tiny, e Gustavo Reis e Dênis Osório, cofundadores da Vnda, continuam à frente das operações.

Ir às compras só foi possível graças a um crescimento ascendente da startup nos últimos meses. Com a pandemia e a digitalização do comércio, o Olist viu a sua base de clientes dobrar e o faturamento triplicar em 2020, quando comparado ao ano anterior.

Também durante esse período, Olist se consolidou como um facilitador da digitalização de PMEs. A empresa lançou o Olist Shops, recurso que permite a criação de vitrines virtuais em menos de 3 minutos, já com checkout de pagamento e integração com operadores logísticos. Em menos de um ano, o recurso já tinha cerca de 200.000 usuários em 180 países.

Enquanto isso, o Olist Store, principal produto da empresa, continuou responsável pela gestão de produtos, logística e pagamentos de gigantes como Mercado Livre, B2W e Via.

Alguns cheques de grandes investidores também prepararam o caminho e estimularam o apetite da startup por aquisições. Ao final de 2019, a empresa concluiu uma série C de investimentos de 190 milhões de reais, liderada pelo Softbank. Um ano depois, recebeu mais 310 milhões de reais do conglomerado japonês em uma rodada série D que, pouco tempo depois, foi ampliada para receber Goldman Sachs, chegando a 80 milhões de dólares, ou 450 milhões de reais.

Segundo Dalvi, as ferramentas oferecidas a vendedores que desejam atuar no ambiente digital hoje são complexas e desconexas. A intenção do Olist com as aquisições — plano que já havia sido antecipada pelo CEO desde o último aporte — é criar um ecossistema completo e que torne o dia a dia do lojista muito mais fácil.

Antes da Tiny ERP e Vnda, Olist já havia comprado a Clickspace, de serviços para o e-commerce e a PAX, plataforma de logística na nuvem que trouxe à empresa uma base de 4.000 motoristas autônomos. “Nos obrigamos a ser a empresa mais eficiente do setor e queremos levar essa eficiência para essas outras empresas que trazemos para o grupo”, diz.

Segundo Dalvi, 60% dos clientes não têm qualquer solução de ERP. “Entendemos que para um lojista, é difícil se digitalizar se não houver uma gestão de estoque e de preço. Por isso queremos propor o básico para que nosso trabalho continue”, diz. “As duas empresas são referências em seus segmentos e, juntas, vão nos ajudar a criar um ecossistema que compreende marketplace, e-commerce, logística e ERP, de uma só vez”, diz.

A expectativa é triplicar o resultado das duas empresas já em 2022, mantendo o ritmo já visto ano a ano na própria Olist. Já a tese de fusões e aquisições, que surgiu na startup para atender a velocidade exigida para uma plataforma de e-commerce em um mercado aquecido, deve ser mantida.

Na mira do Olist estão empresas e soluções de setores variados, com uma atenção especial aos serviços financeiros, como carteiras digitais, crédito e pagamentos.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Últimas Notícias

Ver mais
A substituta: o que faz a Deco.cx, a startup carioca vencedora do Web Summit Rio 2024
seloNegócios

A substituta: o que faz a Deco.cx, a startup carioca vencedora do Web Summit Rio 2024

Há um dia

“Startups brasileiras sem ambição de serem globais, não têm chance de fazer IPO”, diz Domo.VC
seloNegócios

“Startups brasileiras sem ambição de serem globais, não têm chance de fazer IPO”, diz Domo.VC

Há um dia

Após captar R$ 530 milhões, startup mineira compra novo negócio para acabar com o trauma do RH
seloNegócios

Após captar R$ 530 milhões, startup mineira compra novo negócio para acabar com o trauma do RH

Há um dia

Pets, investimentos e IA generativa: 3 tendências no Web Summit Rio
seloNegócios

Pets, investimentos e IA generativa: 3 tendências no Web Summit Rio

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais