O que fiz para minha marca aparecer nas redes sociais

Ao invés de criar posts de propaganda, tente falar sobre ao estilo de vida de seus clientes

	Facebook: ao invés de criar posts de propaganda, tente falar sobre ao estilo de vida de seus clientes
 (Flickr/Creative Commons)
Facebook: ao invés de criar posts de propaganda, tente falar sobre ao estilo de vida de seus clientes (Flickr/Creative Commons)
E
Editado por Priscila ZuiniPublicado em 03/11/2014 às 09:24.

O que fiz para minha marca aparecer nas redes sociais
Respondido por Gean Chu, empreendedor

O marketing passou por uma série de mudanças ao longo dos anos. O que antes era uma comunicação unidirecional entre as empresas e os consumidores passou a ser um diálogo. As empresas devem se preocupar muito mais em ouvir os consumidores, que são os verdadeiros donos das marcas hoje.

Atualmente os clientes confiam cada vez menos nas propagandas impostas a eles. Afirmações batidas como “Somos os melhores” não convencem mais. Hoje as opiniões que realmente fazem diferença para os clientes é a opinião de seus amigos e familiares. O boca-a-boca.

Nosso trabalho nas redes sociais nunca foi buscando levar propaganda aos nossos clientes. O que sempre tentamos fazer foi criar um ambiente propício para o diálogo e o envolvimento dos clientes com nossa marca.

Para isso, usamos personagens fictícios, embaixadores da Los Paleteros, que possuem perfis próprios nas redes sociais e personalidades próprias, e que se envolvem com os clientes, trocam experiências, dicas e criam uma experiência de marca muito grande.

Ao invés de criar posts de propaganda, buscamos trazer mais posts que remetam ao estilo de vida de nossos clientes, algo com que possam se relacionar, que remeta às suas próprias vidas. Queremos que nossa marca realmente faça diferença para nossos clientes, e que consigamos contribuir no dia a dia para uma vida mais alegre, pois essa é a própria missão da Los Paleteros.

Entretanto, nada disso pode ser falso, pois os clientes rapidamente percebem se uma empresa busca usar deste tipo de recurso para enganá-los. Ter o cliente em um pedestal deve fazer parte do DNA da empresa, em todos os aspectos.

Uma das grandes diferenças de nossa estratégia em redes sociais é que permitimos que os próprios clientes gerem o conteúdo de nossas páginas. Grande parte de nossos posts são fotos de nossos próprios fãs, e inclusive são alguns de nossos posts mais populares.

Por conta de tudo isso nosso crescimento no Facebook, por exemplo, foi muito rápido e orgânico. Nunca investimos em ferramentas de compra de likes, pois queremos apenas fãs genuínos em nossas páginas.

A compra de seguidores é uma armadilha, visto que acaba inundando a página da marca com pessoas desinteressadas naquilo que a empresa tem a dizer, e tendo em vista que apenas uma parcela das pessoas recebe as atualizações das páginas seguidas no Facebook, a marca acaba se comunicando mais com seguidores falsos do que com clientes.

Gean Chu é sócio-fundador da rede especializada em paletas mexicanas Los Paleteros.