PME

Marketplace criativo recebe investimento da A5

Veterano do e-commerce brasileiro, Paulo Humberg investe em plataforma para o mercado criativo

Pincéis e tinta (Janpietruszka/Dreamstime.com)

Pincéis e tinta (Janpietruszka/Dreamstime.com)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de outubro de 2011 às 10h08.

São Paulo - A A5 Investimentos, do veterano do e-commerce brasileiro Paulo Humberg, anuncia investimento na startup Mercado.etc, que irá ao ar na primeira quinzena de novembro.

O e-commerce, que tem Chico Lowndes – ex-sócio do Mercado Mundo Mix – como fundador e CEO, será um marketplace de pequenos e médios empreendedores que vendem bens e produções que envolvem criação, a exemplo de artigos exclusivos ou produção limitada de moda, design, artesanato e artes visuais.

A ideia é trazer para o social commerce ferramentas e formas de conectar a comunidade a um mercado criativo já conhecido e demandado na linha do Mercado Mundo Mix. “Pretendemos alcançar milhares de criativos e consumidores interessados por meio das redes sociais, promovendo um verdadeiro intercâmbio e construindo uma inovadora plataforma de social commerce”, revela Chico Lowndes.

“A experiência do Chico Lowndes neste segmento traz à luz uma empresa que já nasce com mais de 10 mil marcas de empreendedores pré-cadastrados, conquistados em 15 anos de Mercado Mundo Mix e mais de 300 feiras realizadas com 20 mil marcas expositoras e 3 milhões de consumidores e compradores. Além disso, moda, design e artes visuais brasileiras vivem hoje seu melhor momento, com identidade própria e aprovação global. O Mercado.etc será o principal meio de distribuição desta desejada produção”, afirma Paulo Humberg, que também é fundador do BrandsClub e ClickOn.

“A economia criativa tem em seu conceito sustentabilidade social, diversidade e inclusão produtiva. Nosso site será mais que um e-commerce, será inclusivo e uma plataforma de transformação, prestigiando o empreendedorismo criativo e propiciando a mobilidade social. Acreditamos no empreendedor local e no mercado brasileiro em plena expansão, no setor 2.5 no qual lucratividade e propósito social são indissociáveis”, explica Chico Lowndes.

Acompanhe tudo sobre:e-commerceEmpreendedoresStartups

Mais de PME

Mais na Exame