PME

Em competição com Google, TripAdvisor corta centenas de empregos

O Google lançou ferramentas de pesquisa de viagens que competem com o TripAdvisor e mudou seu sistema de anúncios pagos dentro do site de buscas

TripAdvisor: a empresa tinha pouco mais de 3,8 mil empregados no fim de setembro, segundo dados compilados pela Bloomberg (TripAdvisor/Divulgação)

TripAdvisor: a empresa tinha pouco mais de 3,8 mil empregados no fim de setembro, segundo dados compilados pela Bloomberg (TripAdvisor/Divulgação)

CI

Carolina Ingizza

Publicado em 24 de janeiro de 2020 às 06h00.

Última atualização em 24 de janeiro de 2020 às 07h00.

O TripAdvisor está cortando centenas de empregos para reduzir custos diante da maior concorrência contra o Google, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

A plataforma on-line de viagens está demitindo cerca de 200 funcionários, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

A empresa tinha pouco mais de 3,8 mil empregados no fim de setembro, segundo dados compilados pela Bloomberg. Um porta-voz do TripAdvisor não quis comentar, mas mencionou uma recente teleconferência em que a empresa disse que estava “prudentemente reduzindo e realocando despesas em certas partes de nosso negócio para preservar uma forte rentabilidade”.

O Google, controlado pela Alphabet, lançou ferramentas de pesquisa de viagens que competem com o TripAdvisor, além de oferecer suas próprias avaliações de hotéis, restaurantes e outros destinos.

O Google também incluiu mais anúncios no topo de seus resultados de busca em celulares. Isso forçou muitas empresas, incluindo o TripAdvisor, a comprar mais anúncios do gigante das buscas para manter o fluxo de tráfego on-line.

No início de novembro, as ações do TripAdvisor caíram mais de 20% em um dia depois da divulgação de resultados negativos no terceiro trimestre. A empresa disse que o principal desafio era “o Google empurrando seus próprios produtos de hotel em resultados de busca e desviando o tráfego de qualidade que, de outra forma, encontraria o TripAdvisor por meio de links gratuitos e geraria alta margem de receita” na seleção de hotéis.

“O Google está mais agressivo”, disse na época o CEO do TripAdvisor, Stephen Kaufer. “Não esperamos que isso vá mudar.”

Acompanhe tudo sobre:AlphabetDemissõesGoogleHotelariaTripAdvisorTurismo

Mais de PME

Mais na Exame