PME

Como sua empresa pode administrar a inovação

Especialista explica a diferença entre gestão da inovação e gestão para a inovação


	Ideia: gerir a inovação é combinar liderança, responsabilização e disciplina gerencial orientada a projetos
 (Wavebreakmedia/iStock)

Ideia: gerir a inovação é combinar liderança, responsabilização e disciplina gerencial orientada a projetos (Wavebreakmedia/iStock)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de julho de 2015 às 09h05.

Gestão da Inovação: como sua empresa pode fazer
Escrito por Ricardo Fasti, especialista em inovação

Gestão da inovação ou gestão para a inovação. Parece um jogo de palavras, mas, na verdade, está longe disso. Resgato alguns assuntos de artigos anteriores para explicar a diferença.

O primeiro é que inovação é uma invenção implantada que está no mercado e o consumidor a reconhece assim, podendo ser considerado também um processo organizacional que gera vantagens comparativas e competitivas para a empresa.

Abordamos também que toda a inovação inicia-se com uma invenção ou identificação de oportunidade. Outro artigo trouxe a geração de ideias para a inovação, quando sugerimos um método de trabalho. Já o quarto assunto é o conceito de inovação que se trata de produto, processo comercial ou operacional, novo para a empresa ou para o mercado.

Com esses elementos, posso discriminar os conceitos de gestão da inovação e gestão para a inovação. Comecemos pelo último, a gestão para a inovação, que é o processo gerencial organizado para identificar uma oportunidade, seja de mercado, de processo ou organizacional, com o propósito de gerar e implantar uma solução nova (inovadora) para a empresa ou para o mercado em que ela atua.

É um processo para criação da inovação, da ideia à sua implantação. Um exemplo desse modelo que citei em recente coluna é do grande inovador que estabeleceu a disciplina de inovações discretas e, sistematicamente, novos produtos para o mercado. Ele desenvolveu um processo gerencial que culminou na criação de uma das maiores empresas do mundo há mais de 100 anos atrás.

Um atributo da inovação é sua implantação, portanto, um novo ciclo é iniciado, com demandas de gestão distintas. Analogicamente, gestão para a inovação é o processo de gestação e a gestão da inovação é o processo de educação e formação do indivíduo.

O produto ou o processo quando implantado necessita de acompanhamento, ajustes, correções e mesmo alterações, implicando em disciplinas de gestão intimamente relacionadas à gestão de projetos.

Para implantar a gestão da inovação em sua empresa, o primeiro passo é identificar um líder para o projeto de lançamento e implantação da inovação. Esse líder desenhará um plano ou documento em que estarão detalhados assuntos sobre o escopo e abrangência do projeto, partes interessadas, partes envolvidas, papéis, cronograma físico e financeiro, entre outros.

A elaboração do documento serviu como ferramenta para o envolvimento dos atores da empresa com o projeto e quando finalizado será o plano de ação que norteará os passos e decisões desse líder. O projeto termina quando o indicador de que a inovação entrou em regime seja atingido e a gestão passe para as estruturas formais existentes na empresa. 

Em suma, gerir a inovação é um projeto que deve ser conduzido por um líder que não está subordinado à estrutura organizacional formal, justamente para poder focar energia, atenção e ser responsabilizado pelos resultados desejados. Gerir a inovação é uma combinação de liderança, responsabilização e de uma disciplina gerencial orientada a projetos.

Ricardo Fasti é Diretor de Desenvolvimento de Negócios da BSP - Business School São Paulo.

Acompanhe tudo sobre:dicas-de-inovacao-de-pmedicas-para-seu-negociogestao-de-negociosInovaçãoPequenas empresas

Mais de PME

Mais na Exame