Acompanhe:

Como saber se uma franquia já está saturada na sua região?

Um dos mais importantes para quem quer investir em franquias é saber se o mercado em que pretende-se atuar ainda comporta mais uma unidade daquele negócio.

Modo escuro

Continua após a publicidade
Empreendedora pensando em dinheiro (Thinkstock)

Empreendedora pensando em dinheiro (Thinkstock)

E
Editado por Mariana Desidério

Publicado em 7 de janeiro de 2016 às, 11h32.

Como saber se uma franquia já está saturada na sua região?
Escrito por Lyana Bittencourt, especialista em franquias 

Para empreender com franquias vários aspectos devem ser avaliados e levados em consideração antes de realizar o investimento, entre eles, e um dos mais importantes, é saber se o mercado em que o empreendedor pretende atuar ainda comporta mais uma unidade daquele negócio, ou do mesmo segmento com produtos similares, ou seja, se existe demanda suficiente.

Esta não é uma análise fácil de ser feita, envolve estudos técnicos de avaliação de potencial de consumo e de mercado, que para o empreendedor contratar isoladamente pode ser inviável.

Por outro lado, e um ponto bastante positivo, é que o potencial de consumo de determinados produtos ou serviços, nos mais de 5 mil municípios brasileiros, é um estudo que as empresas franqueadoras, via de regra, contratam antes de lançar a franquia no mercado, o que embasa tecnicamente o plano de expansão, com a identificação dos municípios com maior potencial de consumo para o tipo de produto ou serviço que vai ser comercializado pela franquia.

Este é um aspecto, mas, trata-se de um estudo macro, e que sozinho não é suficiente para responder se o mercado já está saturado ou não. Ele deve ser complementado com uma pesquisa naquela cidade em que se pretende implantar o negócio. Essa segunda pesquisa deve responder: quantas empresas concorrentes atuam nesse mercado, como atuam, qual a imagem desses concorrentes para o consumidor e quanto tempo já estão no mercado, se estão consolidadas naquela região ou em desenvolvimento, etc.

Do ponto de vista técnico estes estudos são o que vão permitir à franqueadora conceder franquias sem colocar em risco o capital do empreendedor ao investir em uma unidade numa região com baixo potencial de consumo. Portanto, questionar o franqueador sobre a existência ou não desse estudo, ainda no processo de seleção da franquia que irá investir, é um cuidado que todo empreendedor deve ter.

Na pior das hipóteses, na falta dessas informações, o melhor é partir para uma pesquisa na região e avaliar como estão indo as operações ali instaladas, por conta própria, ou pedir ajuda a especialistas. O que não pode acontecer é investir sem essas informações.

Lyana Bittencourt é especialista em franchising e diretora de Marketing e Desenvolvimento do Grupo Bittencourt.

Últimas Notícias

Ver mais
Adeus, sala de aula? CNA lança franquia digital com investimento inicial de R$ 5.000
seloNegócios

Adeus, sala de aula? CNA lança franquia digital com investimento inicial de R$ 5.000

Há um dia

Com ‘Tinder das obras’, aquisições e franquias, Tintas MC planeja faturar R$ 690 milhões em 2024
seloNegócios

Com ‘Tinder das obras’, aquisições e franquias, Tintas MC planeja faturar R$ 690 milhões em 2024

Há 4 dias

6 franquias baratas a partir de R$ 300 para empreender com energia solar
seloNegócios

6 franquias baratas a partir de R$ 300 para empreender com energia solar

Há 5 dias

Depois de ser demitido do telemarketing, ele apostou em franquias e fará R$ 20 milhões com o sol
seloNegócios

Depois de ser demitido do telemarketing, ele apostou em franquias e fará R$ 20 milhões com o sol

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais