Busca crédito ao seu negócio? ONG lança guia online e grátis sobre o tema

Mapa de Acesso a Capital, da Endeavor Brasil, traz dados sobre 140 fundos de investimento, 70 fintechs de crédito e 23 bancos com linhas para empreendedores

O acesso a capital costuma ser uma das maiores dificuldades para os empreendedores brasileiros na hora de expandir seus negócios. Entre os problemas estão o histórico de juros altos nos bancos aliado à  baixa presença no Brasil dos fundos de investimentos dedicados à economia real, como os de private equity e de venture capital – voltado especificamente aos negócios em rápida expansão.

Em virtude dos entraves, boa parte dos empreendedores brasileiros acabam vendendo participação societária em troca de dinheiro novo para a expansão. Numa sondagem recente com 102 empresas de tecnologia em expansão acelerada (as chamadas scale-ups) no Brasil, perto de 90% delas havia vendido parte do negócio em troca de recursos ou havia usado capital próprio para a expansão, diz o estudo feito pela Endeavor, organização global dedicada ao fomento da cultura empreendedora.

Só 8% usaram a emissão de dívida para fomentar o crescimento. “Embora haja uma variedade de caminhos para acessar capital no Brasil, ainda há muitas dúvidas por parte dos empreendedores sobre as opções existentes para financiar a expansão do negócio”, diz Camilla Junqueira, diretora geral da Endeavor no país.

Na tentativa de democratizar o acesso a informações sobre financiamentos à expansão de negócios, a Endeavor Brasil lança nesta terça-feira, 1º de setembro, o Mapa de Acesso a Capital (MAC), um guia online e gratuito sobre o que o empreendedor deve ter em mente na hora de buscar dinheiro para seus negócios.

O material que vai ao ar nesta terça é resultado de um trabalho de pesquisa iniciado em maio do ano passado e que, desde então, ouviu mais de 20 fontes de informação. Na lista estão fundos de investimento, bancos, aceleradoras de negócios e empreendedores com trajetórias bem-sucedidas como Sergio Furio, fundador da fintech Creditas, e Eric Acher, um dos sócios do fundo Monashees, pioneiro no investimento em startups brasileiras.

O material é dividido em nove tópicos para explicar o que são conceitos chave do investimento em empresas. Entre os termos explicados estão investidor-anjo, semente (ou seed), investimento série A, B, growth capital, private equity, capital de giro, linhas de crédito, debêntures e venture debt.

O MAC apresenta as características de cada uma das alternativas, e qual é o passo a passo para acessá-las. “A ideia é fazer uma curadoria de conteúdos para quem desejar se aprofundar ainda mais nos temas na hora de acessar capital”, diz Renata Mendes, gerente da Endeavor Brasil.

Para além da cartilha com os termos mais usados por empreendedores na hora de buscar capital, o guia da Endeavor traz um perfil detalhado de mais de 140 fundos de investimento com atuação no Brasil. O guia traz dados como a faixa de aportes adotado em cada fundo, as cadeias produtivas preferidas dos investidores e algumas das empresas que já compõem o portfólio do fundo.

A quem deseja fontes alternativas de crédito, o guia da Endeavor traz ainda informações sobre 70 fintechs com crédito e outros serviços voltados para empresas, além de uma lista com 23 bancos de desenvolvimento e agências de fomento e o tipo de financiamento que eles concedem para empresas.

Fontes de recursos públicos, como as opções dos bancos públicos BNDES, BRDE e Banco do Nordeste, além do Finep, fundo do governo federal para apoio à inovação, também estão no guia, com detalhamento das condições de cada fonte de recursos – público-alvo, limite de crédito, juros, prazo, garantias solicitadas, entre outras informações.

A inspiração para montar o guia veio após cinco anos de mentorias feitas pela rede de apoiadores da Endeavor a mais de 400 empreendedores brasileiros, conta Camilla Junqueira. Na lista de dúvidas mais comuns na hora de buscar capital estavam questões como o melhor momento para captar recursos ou contrair dívidas.

Ou, ainda, qual o jeito certo de abrir mão de parte do negócio em troca de recursos para financiar a expansão. “Víamos empreendedores diluindo até 40% do capital da empresa em troca de investimento anjo, voltado a negócios ainda embrionários. É muito”, diz Camilla.

Nesta fase de uma empresa, o guia da Endeavor indica abrir mão de 8% a 16% do negócio em troca de capital. “A ideia é que essas informações sirvam de base para ajudar o empreendedor a tomar melhores decisões.”

Os conteúdos para ajudar empreendedores no dia a dia dos negócios estão expandindo no Brasil à medida que a abertura de empresas cresce no país – no primeiro semestre, apesar da crise, o ritmo de criação de pessoas jurídicas superior o do mesmo período do ano passado. Para além de ajudar o empreendedor a tomar boas decisões sobre acesso a capital, há conteúdos online para outras dores típicas de um negócio. A EXAME Academy, braço de educação da EXAME, oferece um curso para fomentar a inovação no dia a dia das empresas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.