As PMEs representam 27% do PIB. Confira dicas para ter sucesso na sua.

Totalizando 99% das empresas no Brasil, as PMEs são extremamente importantes para a economia, mas criar o próprio negócio é um desafio.
 (poba/iStockphoto)
(poba/iStockphoto)
Roberto Bodetti
Roberto Bodetti

Publicado em 14/04/2022 às 14:24.

Última atualização em 19/04/2022 às 10:33.

Muitos brasileiros sonham com a criação do próprio negócio. Poder trabalhar com aquilo que mais gosta, ser o seu próprio chefe e ter a liberdade de tomar as decisões e riscos que achar necessário para que o negócio cresça são alguns dos benefícios que chamam a atenção daqueles que sonham em empreender.

E engana-se quem acredita que os pequenos e médios negócios são atraentes somente para os seus donos, pois eles também são muito importantes para a economia do Brasil. De acordo com dados do SEBRAE, as pequenas e médias empresas categorizam 99% empresas existentes, são responsáveis por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 62% dos empregos de carteira assinada do país.

Apesar dos grandes números e da relevância das PMEs para a economia brasileira, abrir e cuidar de um negócio não é nada simples, especialmente durante períodos desafiadores, como o enfrentado nos últimos anos em decorrência da pandemia.

 

Quer ter a sua empresa reconhecida como uma das maiores empresas de 2022? Clique aqui e saiba como!

 

Mas a verdade é que, mesmo em tempos de crise, é possível encontrar meios de começar (e alavancar!) um negócio. Prova disso é que, durante o ano passado, o número de novas empresas abertas no país bateu recorde.


(EXAME/Exame)

FONTE: EXAME, 2021.

 

Pensando em ajudar outras PMES que querem dar o próximo passo, listamos abaixo cinco dicas que podem ajudar o negócio a crescer.

1.Cuidar do Marketing

Para muitos, a gestão de marketing de uma empresa pode parecer uma tarefa difícil e que só pode ser feita por grandes organizações com mais capital, mas existem diversas maneiras acessíveis de trabalhar a imagem de uma PME. Uma delas, é fortalecer a presença da marca no meio digital, onde é possível divulgar fotos e vídeos dos produtos, se aproximar de potenciais clientes, tirar dúvidas recorrentes de forma rápida, dentre outras coisas.

É claro que a contratação de um profissional especializado em mídias sociais para cuidar dessas tarefas é importante, já que algumas delas (como análise de métricas das redes e criação de campanhas mais complexas) exigem conhecimentos mais profundos.

Porém, caso a PME ainda não tenha recursos para contratar este tipo de profissional, isso não a impede de manter essas atividades de forma mais simples. Ferramentas como o Canva, que auxilia na criação de peças de design; e o MLabs, que serve para gestão de diversas redes sociais, criação de relatórios e leitura de métricas; são bastante intuitivas, têm planos mensais acessíveis e podem ser uma boa alternativa.

 

2.Participação rankings e eventos

Grandes eventos de empreendedorismo geralmente contam com palestras de grandes nomes do mercado, referências em liderança, PMEs de sucesso, e podem colaborar para a criação de parcerias além do networking em geral. Por isso, costumam ser uma boa oportunidade para empresas que buscam ficar por dentro das tendências para aprender mais e crescer. 

Além disso, o reconhecimento em uma premiação de renome no mercado pode contribuir com a visibilidade e consolidação da marca no mercado. Foi pensando nisso, inclusive, que a EXAME desenvolveu o Ranking Negócios em Expansão, um anuário que vai reconhecer as empresas brasileiras que mais conseguiram expandir vendas e conquistar mercados ao longo dos últimos meses.

Em sua primeira edição, a iniciativa conta com apoio do BTG Pactual e suporte técnico da PwC Brasil. Para participar, as empresas elegíveis devem preencher um formulário de cadastro de dados disponível no site oficial do projeto e enviar as suas demonstrações contábeis referentes ao ano de 2021.

 

3.Gestã o financeira

Saber administrar o capital é necessário para que a empresa obtenha sucesso. De acordo com o SEBRAE, a gestão financeira pode ser dividida em três frentes principais. São elas:

  • Caixa no dia a dia: que toma nota das entradas e saídas de dinheiro relativos aos serviços prestados, salários, impostos, entre outros.
  • Investimentos: um caixa relacionado aos gastos para expansão e melhorias da organização;
  • Crises: área separada para cuidar de negociações com parceiros e pensar em medidas para combater eventuais problemas financeiros.

  

Ranking Negócios em Expansão: cadastre a sua PME e esteja entre as empresas que conquistaram mais mercados em 2022

 

4.Cultura organizacional

Uma cultura bem estruturada é crucial para o crescimento de uma empresa. Ter itens simples como missão, visão e valores bem definidos colabora com o engajamento de todos os funcionários e ajuda a aumentar a produtividade e, consequentemente, a bater metas com mais facilidade. 

 

5.Conheça o seu cliente

Entender o público alvo e o que ele demanda é uma tarefa obrigatória para qualquer empresa independente de seu porte, mas faz toda a diferença quando o objetivo é impulsionar o crescimento de um negócio. Afinal, quanto melhor você entender as necessidades do seu público, maiores as chances de desenvolver produtos ou serviços que estejam alinhados a essas expectativas  – o que deve aumentar as vendas.

 

Quero inscrever a minha empresa no Ranking EXAME Negócios em Expansão!