Acompanhe:

20 dicas para fazer sua empresa aparecer nas redes sociais

Pequenas empresas devem adotar uma estratégia rede para cativar os clientes; especialistas ensinam como usar as principais plataformas sociais

Modo escuro

Continua após a publicidade
Mulher usando computador (Ariel da Silva Parreira/Getty Images)

Mulher usando computador (Ariel da Silva Parreira/Getty Images)

P
Priscila Zuini

Publicado em 20 de julho de 2011 às, 13h42.

São Paulo – Facebook, Twitter, Google+. Não tem jeito de ficar parado no mundo das plataformas sociais. Com novas interações e possibilidades a cada dia, os usuários dessas mídias estão propensos a fazer publicidade e até comprar o seu produto. “As redes sociais são ferramentas de comunicação extremamente versáteis”, justifica Edney Souza, coordenador do curso de Educação Executiva em Redes Sociais da Trevisan Escola de Negócios.

Mais do que uma ferramenta para o marketing, todas essas plataformas podem ser úteis para construir a imagem da sua empresa e se conectar com novos públicos. “Com as redes sociais, a web é agora um lugar onde você vê o que o seus amigos estão fazendo. Produtos e ideias se movimentam de forma viral através das suas próprias conexões”, explica Andreas Ramos, diretor de estratégia de busca da Acxiom.

Seja com vendas pelo Facebook ou atendendo clientes pelo Twitter, toda empresa deve ter ao menos um perfil para estar ao alcance dos consumidores. “Você pode vender, atender dúvidas e resolver problemas, basta saber exatamente como estas pessoas se expressam”, ensina Gustavo Pereira, gerente da filial da Dinamize no Rio de Janeiro. Mais do que tentar vender, é importante fazer a manutenção da marca. “Todas essas ferramentas, sem exceção, podem e devem ser usadas como canal de relacionamento”, defende Rafael Kiso, diretor de novos negócios da Focusnetworks.

1. Não fique parado

Se a sua empresa ainda não tem presença virtual, é hora de começar. Para os especialistas, não basta pensar fora da caixa. É preciso inovar em várias frentes. “A empresa tem que olhar suas métricas e seus consumidores para ver onde eles estão e estar por perto”, sugere Ramos. Mas não adianta fazer um novo perfil hoje para abandoná-lo no final do dia. “Não interessa o que você vai fazer, já planeje uma mudança para os próximos seis meses”, diz Ramos.

2. Foque em objetivos

Quase todo mundo já sabe que é possível divulgar produtos, atender reclamações e até vender pelas redes sociais. Mas, antes de começar, é importante ter um planejamento. “O principal ponto que a empresa deve perceber é o objetivo que ela deseja alcançar. Eu recomendo começar pela conceituação de produto e, em seguida, estabelecer uma equipe de SAC. Com isso bem estabelecido, vender será consequência”, afirma Pereira. Antes de qualquer coisa, saiba todos os detalhes da rede que pretende usar e estude o público-alvo.


3. Tenha uma estratégia para internet

Um ponto importante é não colocar as mídias sociais no mesmo espaço que outras mídias. “O maior erro é pensar que as redes sociais são como as mídias tradicionais. Este é um erro recorrente porque existem centenas de livros e milhares de sites dizendo que elas são iguais”, defende Ramos.

4. Pareça uma grande empresa

Muitas empresas de pequeno porte são mais ativas na internet do que grandes empresas. Intensificar a presença nas redes sociais ajuda a consolidar a marca. Uma forte estratégia pode ajudar seu negócio a aparecer em todos os lugares que seu público estiver. “Isso faz a pequena empresa parecer uma grande empresa”, diz Ramos.

5. Busque um especialista (ou não)

Para quem não tem noção nenhuma de internet e redes sociais, um especialista em mídias digitais pode ajudar bastante, principalmente na área estratégica. “Para as pequenas empresas é recomendado que o próprio empreendedor busque conhecimento e faça cursos para poder gerenciar a operação. Mas isso não impende que ele contrate uma empresa especializada para ajudá-lo na estratégia”, explica Kiso. Para Ramos, a figura do dono gerenciando as redes é essencial. “As pessoas geralmente não compram de empresas, mas de pessoas que elas conhecem”, diz. “Ninguém conhece negócio melhor do que o dono nem tem o cuidado necessário com os clientes”, completa Kiso.


6. Tenha senso de humor

Sim, toda empresa deve participar das redes sociais se quiser crescer e cativar os clientes. Mas, muitas vezes, o empreendedor deve avaliar se é a pessoa mais indicada para ficar no comando da operação. “Se você não tem habilidades sociais, senso de humor e vai esquecer de atualizar os canais no dia seguinte é melhor delegar esta tarefa à outra pessoa”, ensina Souza.

7. Deixe os consumidores criarem

Encorajar a participação de fãs e seguidores é uma estratégia para fazer com que as outras pessoas falem da sua empresa. “Deixe os consumidores definirem e modificarem a mensagem da sua marca. Eles vão falar sobre a empresa de maneiras que você nunca imaginaria”, sugere Ramos.

8. Crie um canal de mão dupla

Não monopolize a comunicação. Os perfis que só falam da empresa e divulgam promoções tendem a se tornar chatos e começam a ser ignorados pelos seguidores. “A comunicação neste ambiente é controlada pelos consumidores, não pelas marcas. A empresa tem que ficar muito atenta para não criar uma comunicação de mão única e sim um ambiente de diálogo aberto”, ensina Pereira.

9. Acompanhe os comentários

Seja qual for o objetivo da empresa nas redes, é essencial fazer um acompanhamento do que está sendo dito e monitorar os clientes mais conhecidos. “Ferramentas como monitores de marca e de reputação permitem que a empresa veja o que as pessoas estão dizendo. Você vê o que estão dizendo sobre o seu produto e sobre a concorrência”, explica o executivo da Acxiom.


10. Seja localizável

Tem gente que desanima em começar uma movimentação nas redes porque acha que poucas pessoas serão impactadas ou participarão. Para garantir que seu público será atingido, comece com alguns passos simples. “O básico é criar um perfil no Twitter e estabelecer um canal de comunicação contínuo”, ensina Pereira. Procure os clientes e aproveite os meios de contato para divulgar os perfis. “Em seguida, faça um investimento mínimo em Google AdWords e Facebook Ads, pois são dois veículos altamente eficazes e que te permitem pagar por clique, ou seja, você só paga por um usuário de qualidade”, diz Kiso.

11. Seja ágil no Twitter

A rede de microblogs pode ser usada para relacionamento, promoções e SAC. “O Twitter permite um melhor monitoramento das manifestações ao redor da marca, já que a maioria dos dados é público”, diz Souza. “No Twitter, você precisa ser factual e tratar de assuntos do momento”, sugere Kiso. Para Ramos, é ótimo para ouvir os clientes, resolver problemas e conseguir novas ideias. “Responda reclamações antes que virem uma publicidade ruim para a empresa”, opina o executivo da Acxiom.

12. Tenha uma página no Facebook

Na rede criada por Mark Zuckerberg é mais fácil customizar a página e desenvolver ferramentas especializadas, como lojas virtuais integradas ao perfil. “O Facebook pode ser usado como centralizador das conversas e conteúdos sociais”, explica Kiso. É possível criar uma página para a empresa e também para produtos que tenham públicos muito variados. “É melhor ter 10 mil fãs dentro do seu público-alvo do que dois milhões de pessoas que não ligam para a sua empresa”, defende Ramos. O Facebook ainda oferece uma plataforma de publicidade e relatórios para monitorar as métricas de engajamento.


13. Fique de olho no Linkedin

Além de ser um canal de relacionamento, o Linkedin é uma ferramenta de recrutamento excelente. “A rede é ótima tanto para encontrar profissionais quanto para divulgar vagas, além de permitir a criação de grupos para trocas de informações profissionais”, diz Souza. Participar dos grupos de discussão é uma estratégia para criar novas conexões de trabalho. “As empresas devem usar essa rede para recrutar pessoas e também para conquistar novos negócios, pois muitos tomadores de decisão estão lá. Eles provavelmente não te aceitarão no Facebook, mas no LinkedIn é possível”, conta Kiso, da Focusnetworks.

14. Não subestime o Youtube

O site de vídeos pode parecer distante das outras redes e dos pequenos negócios. “Muitos não percebem o poder do Youtube. As pessoas preferem ver vídeos na internet, por isso, pequenos vídeos de produtos são ótimas formas de falar sobre a empresa”, ensina Ramos. Além disso, encoraje os participantes a enviarem manifestações na página da empresa. “Quem faz esses vídeos espalha para os amigos e você consegue publicidade boca a boca de graça”, complementa.

15. Fidelize clientes com o Foursquare

A ferramenta de localização pode ser usada pela empresa para oferecer brindes em troca de visitas. “O Fourquare permite criar promoções para o seu estabelecimento, que podem estar vinculados ou não à aquisição de algum produto ou serviço”, diz Souza, da Trevisan. Além disso, a ferramenta pode ajudar a fidelizar os clientes. “Quanto mais engajado você é no Foursquare, mais vantagens você ganha na vida real”, indica Kiso.

16. Esteja antenado a novos ambientes

A cada dia surgem inovações nas redes que já existem e criações de novas plataformas de relacionamento. Esteja atento a esses movimentos para não perder tempo de estar onde o seu cliente está. Uma das mais recentes apostas da área é o Google+, criado pelo Google. “O Google+ surge como um grande rival do Facebook, mas ainda é muito cedo para julgar sua potencialidade”, opina Kiso.


17. Libere o uso das redes sociais

Tentar parecer descolado nas ferramentas online e bloquear o acesso para os funcionários pode parecer contraditório e contar pontos contra a empresa. “Encoraje sua equipe e seus familiares a serem ativos nas redes sociais. Isso gera um fluxo para a empresa e aumenta a presença na rede”, ensina Ramos.

18. Crie contextos

No começo da popularização da internet, as pessoas aprenderam a importância de usar palavras-chave para fazer buscas eficientes. Hoje em dia, importa mais criar um contexto que seja coerente para a audiência. “Ao invés de buscar as palavras certas, agora é uma questão de criar um contexto que seu público-alvo goste e passe para outros membros da rede”, sugere Ramos.

19. Escute

Se você quer realmente saber o que pensam sobre a sua empresa, escute. “É preciso ouvir primeiro o que falam da sua empresa, concorrentes e mercado. Com base nessas análises, planeje ações que participem dos diálogos existentes nas redes sociais”, ensina Souza, da Trevisan. Além de conhecer a opinião dos consumidores, escutá-los ajuda a trazer novas ideias para a empresa. “Você pode melhorar alguma coisas, perguntar aos consumidores o que acham de um produto antes do lançamento e conseguir ótimas ideias”, sugere Ramos.

20. Economize em publicidade

Falando sobre os seus produtos, naturalmente as redes se transformam em uma forma de publicidade. “Isso costuma ser mais barato do que outras formas de publicidade online porque o conteúdo é certamente distribuído para o seu público”, ensina o executivo da Acxiom. Atuação coerente nas ferramentas sociais traz também mais credibilidade e ajuda a aumentar o tráfego para o site da empresa.

Últimas Notícias

Ver mais
Como uma empresa faz R$ 160 milhões levando pessoas ao trabalho — sem ter sequer um veículo
seloNegócios

Como uma empresa faz R$ 160 milhões levando pessoas ao trabalho — sem ter sequer um veículo

Há 2 dias

Nada de Google: geração Z faz buscas no TikTok e no YouTube
Tecnologia

Nada de Google: geração Z faz buscas no TikTok e no YouTube

Há 2 dias

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife
seloNegócios

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife

Há 3 dias

E se o X acabar? Veja 4 alternativas ao antigo Twitter
Tecnologia

E se o X acabar? Veja 4 alternativas ao antigo Twitter

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais