Acompanhe:
Apresentado por INSPER
seloNegócios

Pós-graduação pode ser alternativa para quem quer dar uma guinada na carreira

Cursos de especialização de curta duração ajudam a trocar de área e aplicar conhecimentos na prática, facilitando a transição

Modo escuro

Continua após a publicidade
Os cursos de graduação do Insper são voltados aos profissionais que buscam uma qualificação que atenda a algum dos três momentos profissionais de suas carreiras  (INSPER/Divulgação)

Os cursos de graduação do Insper são voltados aos profissionais que buscam uma qualificação que atenda a algum dos três momentos profissionais de suas carreiras (INSPER/Divulgação)

Não faltam advogados (e também engenheiros, médicos, administradores de empresas…) que, depois de três ou quatro anos de exercício da profissão, se interessam pela área financeira. Eles querem dar a famosa “guinada na carreira”. Mas, para isso, precisam começar do zero. Um curso de pós-graduação pode fazer a diferença nessa hora.

O brasileiro já despertou para essa possibilidade. De acordo com dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes/MEC), são 122.295 estudantes matriculados em cursos de pós-graduação no Brasil. Em 1996, esse número era de 67.820. Um aumento de mais de 80% nos últimos 27 anos.

“Boa parte desses profissionais tem uma carreira inicial definida por meio de uma graduação. O que não é óbvio é que, às vezes, essa pessoa faz uma graduação e acaba não gostando da carreira escolhida quando ingressa. É um desafio sem tamanho”, avalia Guy Cliquet, coordenador executivo dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (PGLS) do Insper, instituição sem fins lucrativos dedicada ao ensino e à pesquisa, que oferece cursos de graduação, pós-graduação, educação executiva e customizados.

Para ele, chega a ser “desumano” o processo de formação e a expectativa que se tem em torno de um bacharel — profissional graduado em nível superior que, por conta de uma formação normalmente generalista, pode trabalhar em diversas funções dentro de uma determinada área. O que, às vezes, até requer uma formação adicional nestas funções, que pedem algum grau de especialização.

Além disto, diferentemente do que acontecia em um passado não tão distante, hoje há muitas opções em cada área (a Era Digital ajudou a agravar o problema). Se, de um lado, isso traz oportunidades, de outro, pode confundir a cabeça das pessoas na escolha de um caminho profissional.

“A expectativa era que o bacharel já saísse da graduação com uma profissão, mas não tem jeito: faltam tempo e oportunidades para que o profissional se forme com especialização requerida ou tome contato efetivo com as carreiras que vêm à frente”, opina Guy Cliquet. “Então, ele precisa entender melhor o que existe na carreira que ele mesmo estava pensando a princípio”, afirma o coordenador do Insper, acrescentando que este é o primeiro grande momento da trajetória de um diplomado.

Os três grandes momentos na carreira

Essa não é a única mola propulsora que faz com que profissionais recém-formados ou que já tenham algum tempo de atuação queiram dar uma guinada. Na visão de Guy Cliquet, são três os grandes momentos de carreira que acontecem na vida de qualquer graduado em nível superior. O primeiro grande momento engloba, justamente, quem está entrando no mercado de trabalho e se vê, muitas vezes, confuso diante de qual caminho seguir.

“Normalmente, as pessoas saem da graduação com habilitação para trabalhar no mercado em funções de análise, só que elas precisam de um pouco mais de refinamento, conforme a especialidade em que iniciam. Neste momento, ainda não é possível pensar em liderança e, por outro lado, elas precisam tomar contato com questões do mercado, para entender uma especialidade com mais domínio”, analisa Guy Cliquet.

O segundo grande momento envolve profissionais que estão se tornando gestores ou executivos. O coordenador do Insper explica: “Passado esse primeiro momento — que, para alguns, demora um pouco mais —, o profissional começa a se destacar em termos de performance, e duas coisas passam a ser possíveis: já que tem domínio sobre as competências envolvidas com a carreira dele, abrem-se portas para que ele sirva de exemplo e ajude outros profissionais a realizar suas funções, liderando uma equipe”.

Por fim, há o terceiro grande momento alternativo, quando o profissional não quer (ou não tem perfil para) ser gestor e prefere se tornar um especialista. “Cada um desses momentos tem necessidades específicas”, pontua o coordenador de pós-graduação PGLS do Insper. E é preciso notar ainda, no entender de Guy Cliquet, que os tempos de cada profissional são diferentes, e as carreiras de cada um não são tão lineares.

Guy Cliquet, coordenador geral de pós - graduação do insper, fala sobre os três grandes momentos na carreira (Insper/ Divulgação)

Um programa para cada momento profissional

O tempo necessário para cumprir cada uma dessas etapas é variável. O profissional pode optar, ainda, por fazer uma mudança radical, migrando para outra área totalmente diferente. Seja por decepção com a escolha que fez inicialmente, seja por insatisfação ou até diante da incerteza quanto ao futuro da profissão.

“Dentro dessa perspectiva, o Insper procura ter em cada um de seus programas de pós-graduação um suporte adequado para cada uma dessas situações, porque as necessidades são diferentes”, afirma Guy Cliquet, sublinhando que o Insper é uma escola voltada para negócios. “Então, cada um dos programas aqui procura trazer uma solução que contribui em ambiente de negócios”, prossegue ele. “Mesmo quando se fala em advocacia, procuramos enxergar uma contribuição dentro de um mundo corporativo”, frisa.

De uma forma geral, os programas de pós-graduação do Insper estão alinhados às melhores práticas do mercado, sendo reconhecidos por padrões internacionais. São voltados para profissionais graduados que buscam uma qualificação que atenda a algum dos três momentos descritos, habilitando-se em níveis júnior, especialista ou executivo.

O programa Master in Business Management oferece uma abordagem multidisciplinar, que desenvolve as habilidades relevantes para que executivos em início de carreira (ou seja, que estão no primeiro momento) se posicionem bem no mercado e estejam preparados para resolver os problemas do dia a dia corporativo de forma técnica e analítica.

Já para um público mais sênior, que busca uma carreira executiva, segundo ele, é o MBA Executivo, elaborado para profissionais com experiência de, pelo menos, cinco anos em gestão e que buscam desenvolver competências de liderança, além de aprimorar habilidades para a tomada de decisão nas organizações. Este é o caminho esperado quando se fala do segundo momento de carreira.

Além do próprio MBA Executivo, existem outras opções dentro dessa linha: MBA Executivo Internacional, MBA Executivo em Saúde, Master em Gestão Pública e MBA Executivo em Finanças, que são certificados pela Association of MBA (AMBA), por seguirem os mais rigorosos critérios de qualidade internacional. A carga horária, de 640 horas/aula (bem acima das 360 horas exigidas pelo Ministério da Educação), supera os padrões mínimos estabelecidos pela própria associação americana.

Assim, a duração média é de dois anos, com o primeiro ano tendo uma carga mais básica, porém intensiva, e um segundo ano com a possibilidade de exploração de especialidades eletivas, de tal forma que o profissional comece a usar o que está aprendendo mais próximo da sua carreira.

Para o terceiro momento alternativo da carreira, há toda a série de Programas Avançados, os quais atendem aos profissionais que já possuem alguma experiência em uma área específica e pretendem aprofundar suas competências desta área, para que se tornem capazes de apoiar decisões executivas de forma robusta. Fazem parte deste grupo os cursos de Data Science e Decisão, Comunicação e Jornalismo, Finanças, Controladoria e Contabilidade e Gestão Pública, entre outros.

Concluindo, é importante que o profissional possa utilizar uma instituição de ensino que auxilie de modo abrangente sua carreira, participando de forma consistente com suas necessidades nos mais diversos momentos. Ofertando um amplo portfólio na área de negócios e que se propõe a oferecer soluções para todos os momentos de carreira, o Insper se posiciona de forma a habilitar o profissional a realizar qualquer transformação de carreira em negócios que este planeje.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
"Novo chamado": com R$ 1 bi em receita, francesa compra negócio no Brasil para ser a TI das empresas
seloNegócios

"Novo chamado": com R$ 1 bi em receita, francesa compra negócio no Brasil para ser a TI das empresas

Há 3 horas

Jensen Huang, fundador da Nvidia, fica R$ 41,5 bilhões mais rico em menos de 24 horas
seloNegócios

Jensen Huang, fundador da Nvidia, fica R$ 41,5 bilhões mais rico em menos de 24 horas

Há 5 horas

Empresário capixaba quer lançar carro elétrico nacional até o final do ano
seloNegócios

Empresário capixaba quer lançar carro elétrico nacional até o final do ano

Há 8 horas

Chega de teoria: veja, na prática, como criar um negócio do zero utilizando ferramentas de IA
seloNegócios

Chega de teoria: veja, na prática, como criar um negócio do zero utilizando ferramentas de IA

Há 9 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais