Negócios

Herdeira de L'Oréal é mulher mais rica do mundo em lista da "Forbes"

Françoise Bettencourt-Meyers tem um patrimônio de US$ 49,3 bilhões

Françoise Bettencourt Meyers herdou a fortuna de sua mãe, Liliane Bettencourt, em setembro de 2017 (Antoine Gyori/Corbis/Getty Images)

Françoise Bettencourt Meyers herdou a fortuna de sua mãe, Liliane Bettencourt, em setembro de 2017 (Antoine Gyori/Corbis/Getty Images)

E

EFE

Publicado em 5 de março de 2019 às 10h17.

Última atualização em 5 de março de 2019 às 12h21.

Nova York - Herdeira do império cosmético da L'Oreál e presidente da empresa, Françoise Bettencourt-Meyers, é a mulher mais rica do mundo, com um patrimônio de US$ 49,3 bilhões, segundo a revista americana "Forbes".

O ranking oficial da publicação foi divulgado nesta terça-feira (5), mas a "Forbes" antecipou que Françoise está na liderança da lista após herdar a fortuna de sua mãe, Liliane Bettencourt, que morreu em setembro de 2017.

A fortuna de Françoise cresceu US$ 7,1 bilhões desde o ano passado, cerca de 17%, graças aos bons resultados da L'Oréal. A família Bettencourt-Meyers detém 33% das ações da companhia.

Apesar de liderar a lista pela primeira vez, a mãe de Françoise esteve várias vezes no topo do ranking da revista ao longo da última década, superada em algumas ocasiões por integrantes da família de Sam Walton, fundador da rede varejista americana Wal-Mart.

A relação das bilionárias da "Forbes" é calculada utilizando lista de ações e variações cambiais. Nesta ocasião, a data de referência foi o dia 8 de fevereiro, que não descarta mudanças na ordem do ranking entre a data e a publicação final. EFE

Acompanhe tudo sobre:ForbesHerdeirosMilionáriosMulheres

Mais de Negócios

A malharia gaúcha que está produzindo 1.000 cobertores por semana — todos para doar

Com novas taxas nos EUA e na mira da União Europeia, montadoras chinesas apostam no Brasil

De funcionária fabril, ela construiu um império de US$ 7,1 bilhões com telas de celular para a Apple

Os motivos que levaram a Polishop a pedir recuperação judicial com dívidas de R$ 352 milhões

Mais na Exame