Chinesa Alibaba torna-se nova grande patrocinadora das Olimpíadas

Companhia, que se tornou a parceira oficial de comércio eletrônico e serviços em nuvem, junta-se a outras 12 empresas como Coca-Cola e McDonald's

Alibaba: COI espera que o acordo torne o movimento olímpico mais tecnologicamente eficiente e seguro (Nelson Ching/Bloomberg)

Alibaba: COI espera que o acordo torne o movimento olímpico mais tecnologicamente eficiente e seguro (Nelson Ching/Bloomberg)

R

Reuters

Publicado em 19 de janeiro de 2017 às 11h45.

Davos - A varejista online chinesa Alibaba tornou-se uma grande patrocinadora dos Jogos Olímpicos, após assinar um acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) até 2028, informaram as duas partes nesta quinta-feira.

A Alibaba, que se tornou a parceira oficial de comércio eletrônico e serviços em nuvem, junta-se a outras 12 companhias - incluindo a Coca-Cola e o McDonald's - como grandes patrocinadoras olímpicas.

Não foram revelados detalhes financeiros. Fontes do COI haviam dito anteriormente à Reuters que grandes patrocinadoras pagam cerca de 100 milhões de dólares em um ciclo de quatro anos, que inclui uma edição dos Jogos de Verão e uma dos Jogos de Inverno.

O acordo com a Alibaba acontece em um momento no qual a Ásia se prepara para realizar três jogos consecutivos, com Pyeongchang, na Coreia do Sul, sediando os Jogos de Inverno de 2018; Tóquio, com as Olimpíadas de 2020; e Pequim, com os Jogos de Inverno de 2022.

"Esta é uma revolucionária e inovadora aliança, e ajudará a melhorar a eficiência na organização dos Jogos Olímpicos até 2028", disse o presidente do COI, Thomas Bach.

Sentado ao lado do presidente-executivo do Alibaba, Jack Ma, em uma coletiva de imprensa, Bach acrescentou: "esta é uma parceria estratégica histórica no mundo digital. Vai transformar o movimento olímpico global."

O COI espera que o acordo torne o movimento olímpico mais tecnologicamente eficiente e seguro, que crie uma plataforma para promover produtos licenciados e que estenda o alcance de sua recém-criada plataforma digital, o Olympic Channel.

"Compartilhamos os mesmo valores e a visão do COI", disse Ma. "O Alibaba pode trazer muita qualidade para os Jogos Olímpicos com tecnologia na nuvem."

Ele disse que o acordo ajudaria a varejista a dar um novo passo para se tornar uma "companhia global".

Mais de Negócios

Cartão de crédito consignado: o que é, como funciona e quem pode contratar

O coworking que eles criaram na garagem de casa supera a pandemia, faz R$ 10 milhões e vai expandir

Grupo J&F anuncia investimento de R$ 25 bilhões e criação de 10 mil empregos no Brasil

Desenrola para empresas: veja perguntas e respostas sobre os novos programas para MEIs

Mais na Exame