A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

China multa Alibaba em US$ 2,75 bilhões por práticas antimonopólio

A multa representa cerca de 4% das receitas domésticas do Alibaba em 2019

A China aplicou uma multa recorde de 18 bilhões de yuans (US $ 2,75 bilhões) no Alibaba no sábado, depois que uma investigação antimonopólio descobriu que a companhia havia abusado de sua posição dominante no mercado por vários anos.

A multa representa cerca de 4% das receitas domésticas do Alibaba em 2019 e vem em meio a uma repressão aos conglomerados de tecnologia. Além disso, indica que a fiscalização antitruste da China em plataformas de internet entrou em uma nova era após anos de abordagem "laissez-faire".

A repressão também acontece após as críticas públicas de Jack Ma, fundador da companhia, ao sistema regulatório do país em outubro. No mês seguinte, as autoridades anularam uma oferta pública inicial planejada de US $ 37 bilhões pelo Ant Group, braço financeiro da Internet do Alibaba, que foi definido para ser o maior do mundo. A Administração Estatal de Regulação do Mercado (SAMR) anunciou sua investigação antitruste na empresa em dezembro.

Segundo informações da Bloomberg, na época, a Ant até mesmo afirmou que montaria uma equipe especial para atender às demandas dos reguladores, a fim de manter as operações para usuários. A companhia prometeu não aumentar os preços para consumidores e parceiros financeiros. Na época, investidores avaliavam a fintech em mais de US$ 200 bilhões.

Em 2021, com a pressão crescente do governo chinês, o bilionário Jack Ma ficou desaparecido por três meses -- o que gerou especulações no mundo inteiro a respeito do que teria acontecido ao empresário. Ele reapareceu em um vídeo publicado em uma rede social chinesa.

Embora a multa deixe o Alibaba um passo mais perto de resolver seus problemas antitruste, o Ant Group ainda precisa concordar com uma reforma regulatória que deverá reduzir drasticamente suas avaliações de mercado e controlar alguns de seus negócios autônomos.

O que os analistas pensam sobre isso?

Para Louis Tse, diretor de valores mobiliários em Hong Kong, a medida já era esperada. “Desde que o Ant IPO foi cancelado e com as leis antitruste em andamento, o mercado esperava que o Alibaba pagasse um preço Acho que é bom para o preço das ações, agora que a notícia foi dada e finalmente esclarecida", diz.

Mitchell Kim, analista independente em Nova York, concorda. “Eu acho que é algo realmente positivo porque a projeção de ações finalmente será impulsionada. Uma desvantagem conhecida é melhor do que um risco desconhecido. A multa é recorde, mas ainda é menos de 1% da capitalização de mercado do Alibaba", afirma.

Por fim, Wu Ge, diretor na firma de advogados Beijing Zhongwhen, levanta outro aspecto relacionado à penalidade. “A multa indica que as plataformas de internet também devem obedecer às leis e criar valor real para os consumidores - não apenas buscar lucros ou fazer da lucratividade sua prioridade".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também