Mundo

Vulcão entra em erupção no Havaí e regiões próximas são evacuadas

O vulcão Kilauea entrou em erupção no Havaí nesta madrugada e moradores deixaram suas casas após a linha de fogo se espalhar por uma área de 200 metros

Vulcão Kilauea: a lava saltou a uma altura de 46 metros e uma linha de fogo se espalhou por uma área de 200 metros (Janice Wei/Reuters)

Vulcão Kilauea: a lava saltou a uma altura de 46 metros e uma linha de fogo se espalhou por uma área de 200 metros (Janice Wei/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 4 de maio de 2018 às 09h56.

Última atualização em 4 de maio de 2018 às 10h28.

O vulcão Kilauea, no Havaí, entrou em erupção na quinta-feira, lançando cinzas e lava para o alto em uma área residencial cujos moradores receberam ordens para deixar suas casas, disseram autoridades.

A erupção ocorreu depois de uma série de terremotos nos últimos dois dias, incluindo um tremor de magnitude 5 aproximadamente às 10h30 (horário local), de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Moradores da comunidade de Puna, em Leilani Estates, que abriga cerca de 1.700 pessoas, receberam ordens de retirada depois que autoridades responsáveis pelos serviços públicos relataram emissões de vapor e lava através de uma rachadura perto das 16h30, de acordo com a mídia e a Agência de Defesa Civil do condado.

O morador Ikaika Marzo disse à Hawaii News Now que viu "fontes" de lava de até 38 metros de altura. Outros moradores também disseram à rede de notícias que sentiram cheiro de vegetação em chamas e ouviram galhos de árvores estalando.

Imagens de um drone exibidas no site da Hawaii News Now mostraram lava incinerando árvores à medida que se aproximava de algumas construções.

Dois abrigos de emergência foram abertos para receber as pessoas que deixaram suas casas, informou a Agência de Defesa Civil.

O governador David Ige tuitou avisando que acionou a Guarda Nacional do Havaí para que providencie ajuda. "Fiquem em alerta e se preparem agora para preservarem a segurança de sua família", tuitou ele aos moradores perto do vulcão.

A usina geotérmica de Puna está sendo desligada, segundo a mídia local, e a estatal de energia elétrica do Havaí disse que equipes estão desligando a eletricidade nas áreas atingidas pelo fluxo ativo de lava.

O Kilauea está ativo há mais de três décadas. Fluxos de lava do vulcão, um de cinco da ilha, cobriram 125 quilômetros quadrados, de acordo com o Instituto Geológico dos EUA.

A extremidade do fluxo de lava pode atingir temperaturas de cerca de 1.150 graus Celsius.

Autoridades locais fecharam as áreas de visitação do vulcão, e uma porção do Parque Nacional de Vulcões do Havaí também foi interditada.

Acompanhe tudo sobre:HavaíVulcões

Mais de Mundo

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Vaticano alerta contra episódios imaginários relacionados a milagres e aparições

Governo Biden quer reclassificar maconha como droga de menor risco

Mais na Exame