Acompanhe:

Vice-primeiro-ministro russo ironiza sanção contra ele

Dmitry Rogozin reagiu com ironia perante a decisão do presidente dos EUA, Barack Obama, de congelar seus ativos e proibir a entrada nesse país

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Dmitri Rogozin, vice-primeiro-ministro russo: "acho que o decreto do presidente dos EUA foi redigido por algum brincalhão", escreveu Rogozin no Twitter
 (Gerard Cerles/AFP)

Dmitri Rogozin, vice-primeiro-ministro russo: "acho que o decreto do presidente dos EUA foi redigido por algum brincalhão", escreveu Rogozin no Twitter (Gerard Cerles/AFP)

D
Da Redação

Publicado em 17 de março de 2014 às, 14h11.

Moscou - O vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, reagiu nesta segunda-feira com ironia perante a decisão do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de congelar seus ativos e proibir a entrada nesse país como castigo pelo referendo realizado ontem na Crimeia, com voto majoritário a favor da adesão à Rússia.

Camarada Obama, o deve fazer quem não têm contas nem propriedades no exterior? Ou você não pensou nisso? Acho que o decreto do presidente dos Estados Unidos foi redigido por algum brincalhão, escreveu Rogozin em seu Twitter.

O número dois do governo, encarregado da indústria militar, ex-vice-presidente da Duma (Câmara dos Deputados) e ex-embaixador da Rússia perante a Otan, acrescentou em tom sarcástico: "Finalmente chegou o reconhecimento mundial".

Outro dos sancionados por Washington, o senador russo Andrei Klishas, afirmou à agência "Interfax" que, para ele, "não é uma tragédia" o castigo dos EUA.

"Me agrada o grupo de pessoas que me acompanham" na lista de sancionados, disse o senador.

Entre os russos sancionados também estão Vladislav Surkov e Sergey Glazyev, assessores do presidente Vladimir Putin; e a presidente do Conselho da Federação (Senado), Valentina Matvienko.

A lista de sancionados tem ainda os nomes de dois líderes separatistas da Crimeia, Sergei Axiónov e Vladimir Konstantinov, chefes do Executivo e do Legislativo da república; e do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovich, derrubado após três meses de protestos populares.

Por sua vez, os ministros das Relações Exteriores da União Europeia acertaram hoje sancionar 21 russos e ucranianos considerados responsáveis pela instabilidade na Crimeia.

Últimas Notícias

Ver mais
Europa tem pior temporada de balanços desde a pandemia
seloMercados

Europa tem pior temporada de balanços desde a pandemia

Há 22 horas

Incêndio no Texas é tão grande que pode ser visto do espaço
Mundo

Incêndio no Texas é tão grande que pode ser visto do espaço

Há 23 horas

Câmara dos Representantes dos EUA aprova lei de gasto temporário para evitar shutdown
Mundo

Câmara dos Representantes dos EUA aprova lei de gasto temporário para evitar shutdown

Há um dia

G20: dirigente do BCE afirma ser necessário encontrar solução legal sólida para ativos russos
Mundo

G20: dirigente do BCE afirma ser necessário encontrar solução legal sólida para ativos russos

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais