Mundo

Veja os países que impuseram restrições anticovid a passageiros vindos da China

Confira abaixo uma lista dos países que exigem teste negativo de covid, ou impõem outras regras para chegadas da China

A QR code for Covid-19 contact tracing displayed at the entrance to a subway station in Shanghai, China, on Monday, Dec. 5, 2022. Government officials over the past week signaled a transition away from the harshest Covid containment measures, which have weighed on the economy and prompted thousands of demonstrators to take to the streets to voice their anger. Photographer: Qilai Shen/Bloomberg (Qilai Shen/Bloomberg)

A QR code for Covid-19 contact tracing displayed at the entrance to a subway station in Shanghai, China, on Monday, Dec. 5, 2022. Government officials over the past week signaled a transition away from the harshest Covid containment measures, which have weighed on the economy and prompted thousands of demonstrators to take to the streets to voice their anger. Photographer: Qilai Shen/Bloomberg (Qilai Shen/Bloomberg)

A

AFP

Publicado em 2 de janeiro de 2023 às 10h50.

Última atualização em 2 de janeiro de 2023 às 10h59.

Vários países decidiram impor novas restrições anticovid para os viajantes procedentes da China, castigada pelo aumento dos casos desde que decidiu flexibilizar sua rígida política sanitária.

As viagens de e para a China podem se multiplicar desde que Pequim anunciou, a contar a partir de domingo, 1º, o fim das quarentenas obrigatórias à chegada ao seu território, o último vestígio de sua estratégia de "covid zero".

Confira abaixo uma lista dos países que exigem teste negativo de covid, ou impõem outras regras para chegadas da China:

Estados Unidos

Desde quinta-feira, 29, os Estados Unidos exigem, para ingresso em seu território, a apresentação de um teste de covid negativo, feito obrigatoriamente 48 horas antes da saída da China, ou um certificado que comprove que o viajante contraiu a doença nos 90 dias anteriores ao embarque.

A autoridade de saúde dos EUA aceita teste de PCR, ou autoteste de antígeno, administrados e verificados por um provedor autorizado, ou por um serviço de telemedicina.

Estas regras também se aplicam a viajantes de Hong Kong e Macau.

União Europeia

Na França, os passageiros procedentes da China devem apresentar um teste de PCR negativo, ou de antígeno realizado 48 horas antes do voo.

Itália e Espanha também exigem um teste de covid para autorizar o ingresso.

Os Estados-membros da UE devem discutir uma resposta comum na quarta-feira, 4, anunciou a Suécia, que ocupa a presidência rotativa do bloco por seis meses.

Austrália

A Austrália exige a apresentação de um PCR negativo e argumenta a “falta de informação completa” por parte de Pequim sobre esta onda de casos.

Canadá

Ottawa impõe um teste realizado dois dias antes de saírem da China.

Reino Unido

Desde quinta-feira, todos os passageiros que viajam para um aeroporto britânico devem apresentar um teste negativo antes de embarcar na China.

Além disso, o governo britânico se reserva o direito de impor testes em "amostras" de viajantes na chegada para controlar o aparecimento de novas variantes.

Israel

Israel "decidiu ordenar às companhias aéreas estrangeiras que aceitem estrangeiros que voarem da China para Israel, apenas se estes últimos tiverem se submetido a testes de covid", segundo o Ministério da Saúde.

Um centro de testes "voluntário" também será criado para pessoas que retornam da China.

Japão

O Japão foi um dos primeiros países a imporem novas regras aos viajantes procedentes da China continental, que agora são os únicos obrigados que devem apresentar um teste obrigatório à chegada.

Coreia do Sul

A Coreia do Sul também tomou medidas para os viajantes da China, exigindo a apresentação de um teste negativo antes e após sua chegada.

Índia

As autoridades exigem um teste negativo realizado 48 horas antes da saída da China e de outros países da Ásia.

Marrocos

Marrocos foi o país que adotou as medidas mais rígidas, proibindo a entrada em seu território de todos os viajantes procedentes da China, independentemente de sua nacionalidade.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:ChinaCoronavírusPandemia

Mais de Mundo

Putin apoia cessar-fogo em atuais linhas de frente na guerra contra Ucrânia

Alta Corte da ONU decide nesta sexta se Israel deve encerrar ofensiva em Rafah

Israel afirma ter encontrado corpo de brasileiro refém do Hamas na Faixa de Gaza

China tem segundo dia de exercícios militares próximos a Taiwan

Mais na Exame