Mundo

Ucrânia afirma que derrubou bombardeiro russo de longo alcance pela primeira vez

Em bombardeios noturnos da Rússia, na região de Dnipropetrovsk, no centro-leste da Ucrânia, ao menos oito pessoas, incluindo duas crianças de seis e oito anos, morreram

Guerra: Ucrânia afirma que ue derrubou bombardeiro russo (Dmytro Smolienko / Ukrinform/Future Publishing/Getty Images)

Guerra: Ucrânia afirma que ue derrubou bombardeiro russo (Dmytro Smolienko / Ukrinform/Future Publishing/Getty Images)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 19 de abril de 2024 às 08h05.

A Ucrânia anunciou que derrubou nesta sexta-feira, 19, um bombardeiro russo de longo alcance utilizado para o lançamento de mísseis de cruzeiro, pela primeira vez desde o início da invasão do país há mais de dois anos.

"Pela primeira vez, unidades de mísseis antiaéreos da Força Aérea, em colaboração com os serviços de inteligência da Defesa ucraniana, destruíram um bombardeiro estratégico de longo alcance Tu-22M3", afirmou o Exército ucraniano em um comunicado publicado nas redes sociais.

O serviço de inteligência militar ucraniano, o GUR, destacou que o impacto no ar aconteceu "a uma distância quase 300 km da Ucrânia" e que o bombardeiro "conseguiu voar até uma área de Stavropol", no sul da Rússia, "onde caiu". O Ministério da Defesa da Rússia não confirmou que um de seus aviões foi alvo de disparos ucranianos.

Uma fonte militar, no entanto, declarou à agência estatal TASS que um bombardeiro supersônico Tupolev-22M3 "caiu na área de Stavropol após uma missão de combate, quando retornava para sua base". Segundo a mesma fonte, a aeronave não transportava armas a bordo.

O governador da região de Stavropol, Vladimir Vladimirov, declarou no Telegram que um Tupolev-22M3 caiu na região devido a um incidente "técnico" e que pelo menos um membro da tripulação morreu. Dois tripulantes foram encontrados e os serviços de emergência procuram o quarto integrante da equipe, acrescentou.

Stravropol é uma região que fica ao leste da península anexada da Crimeia, cenário de vários ataques desde o início da invasão russa da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Na região de Dnipropetrovsk, no centro-leste da Ucrânia, [grifar]ao menos oito pessoas, incluindo duas crianças de seis e oito anos, morreram e 18 ficaram feridas em bombardeios noturnos da Rússia, segundo o Ministério do Interior.[/grifar]

O ministério alertou que o balanço de vítimas pode aumentar, à medida que as buscas avançam nos escombros dos edifícios residenciais que foram atingidos na cidade de Dnipro e em outra localidade próxima, Synelnykove.

A Rússia disparou 22 mísseis e 14 drones explosivos durante a madrugada de sexta-feira contra alvos na Ucrânia, relatou a Força Aérea de Kiev, que afirmou ter derrubado 29 projéteis.

Acompanhe tudo sobre:UcrâniaRússia

Mais de Mundo

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Mais na Exame