Japão muda logo dos Jogos de 2020 por acusações de plágio

O logo oficial de Tóquio 2020 esteve rodeado de polêmica desde que o belga Olivier Debie tachou o projeto de plágio poucos dias depois de sua apresentação

Tóquio - O Japão deixará de usar o polêmico logotipo desenhado para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 após as acusações de plágio contra seu criador, informaram nesta terça-feira meios de comunicação japoneses.

O comitê organizador dos Jogos, que acontecerão na capital japonesa dentro de cinco anos, espera anunciar a decisão após uma reunião de urgência convocada para hoje em Tóquio.

O logotipo olímpico oficial de Tóquio 2020 desenhado por Kenjiro Sano, esteve rodeado de polêmica desde que no final de julho o belga Olivier Debie tachou o projeto de plágio poucos dias depois de sua apresentação.

Debie considera que o logotipo japonês é similar demais ao que criou para o Teatro de Liège há dois anos, razão pela qual no último dia 10 de agosto apresentou uma denúncia de plágio perante a Justiça belga.

Os organizadores defenderam até agora o emblema idealizado por Sano e inclusive mostraram na semana passada o esboço inicial a fim de afastar as acusações sobre o logotipo.

No entanto, a dúvida também caiu sobre o anteprojeto olímpico por ser parecido com outro realizado pelo falecido designer alemão Jan Tschichold.

A polêmica sobre o logotipo olímpico não é a única que o governo do Japão teve que enfrentar em relação aos Jogos de 2020.

O país asiático descartou em julho o projeto original do novo estádio olímpico, projetado pela arquiteta Zaha Hadid, após as críticas recebidas por sua magnitude e custo excessivo, que duplicou o orçamento inicial, e corre agora contra relógio para finalizar um novo projeto para a sede central de Tóquio 2020.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.