Mundo

Texas enfrenta um dos maiores incêndios florestais de sua história

Segundo o Serviço Florestal do Texas, cinco incêndios permaneciam ativos, localizados no norte do estado, localizado no sul dos Estados Unidos

Texas: As áreas consumidas pelo fogo somam cerca de 418.500 hectares, segundo o boletim mais recente do Serviço Florestal do Texas (AFP/AFP Photo)

Texas: As áreas consumidas pelo fogo somam cerca de 418.500 hectares, segundo o boletim mais recente do Serviço Florestal do Texas (AFP/AFP Photo)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 29 de fevereiro de 2024 às 08h53.

Uma pessoa morreu na quarta-feira em um dos maiores incêndios florestais na história do Texas, com um foco particularmente intenso no norte do estado que os bombeiros tentam controlar.

Segundo o Serviço Florestal do Texas, cinco incêndios permaneciam ativos, localizados no norte do estado, localizado no sul dos Estados Unidos.

Outros 18 focos, no norte, nordeste e leste do Texas, foram controlados (ainda queimando, mas sem avançar), totalizando 23. Outros dez já estavam sob controle e foram retirados da lista.

Os incêndios ativos atingem a região conhecida como "Panhandle" ("alça da panela", em inglês), conhecida assim por seu formato no mapa. As áreas consumidas pelo fogo somam cerca de 418.500 hectares, segundo o boletim mais recente do Serviço Florestal do Texas.

O maior foco ativo até o momento, denominado Smokehouse Creek (norte), havia queimado até esta quarta cerca de 344.000 hectares e estava controlado em apenas "3%" de sua extensão. Trata-se do segundo maior incêndio florestal registrado no Texas desde 1988, de acordo com dados oficiais.

Na cidade de Stinnett, próxima ao grande incêndio, as autoridades encontraram o corpo de uma mulher de 83 anos, informou Deidra Thomas, porta-voz da Gestão de Emergências do condado de Hutchinson. Vinte imóveis foram destruídos pelas chamas.

Canadian, uma das cidades próximas ao maior incêndio, teve várias áreas afetadas, mas a população em risco já havia sido removida na terça-feira. O prefeito Terrill Bartlett disse à CNN nesta quarta que não houve ninguém "gravemente ferido". "Ninguém perdeu a vida, mas algumas casas foram queimadas", explicou.

O meteorologista da CNN, Chad Myers, afirmou na terça-feira que o fogo em Smokehouse Creek estava se propagando a uma taxa de "dois campos de futebol americano por segundo".

Durante a noite de ontem, a principal fábrica de armamento nuclear dos Estados Unidos, Pantex, localizada nas proximidades de uma das áreas afetadas, teve que interromper temporariamente suas atividades. A empresa informou nesta quarta-feira na rede X que retomou seus trabalhos normalmente e que suas instalações já não estão ameaçadas.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, informou que o presidente Joe Biden estava recebendo atualizações sobre os incêndios e que estavam em contato com o pessoal na linha de frente.

'O fogo continua'

"Esta manhã, o vento diminuiu e a umidade aumentou. Isso freou a progressão dos incêndios. Hoje começarão os trabalhos para aumentar a contenção dos incêndios", indicou a prefeitura da cidade de Borger, próxima ao maior incêndio, em sua conta no Facebook.

As autoridades de Borger compartilharam imagens que mostram áreas fumegantes e devastadas, com vários imóveis consumidos pelas chamas. Máquinas pesadas trabalhavam para cercar o avanço das chamas.

"O fogo ativo continua e lembre-se que há linhas elétricas caídas e muitas dessas áreas continuam sendo perigosas. Por favor, respeite aqueles que perderam propriedades e lares, e nossos socorristas que continuam apagando incêndios e trabalhando para conter a área", detalharam as autoridades de Borger.

Por sua vez, a cidade de Fritch, também na região, permanecia sem eletricidade nem água, e as autoridades instavam a população a permanecer em abrigos.

"Algumas casas ainda estão queimando. Há áreas onde pode não haver fogo ativo, mas as propriedades estão danificadas e simplesmente não podemos deixar que entrem ali. Também há esforços em curso de busca e resgate", disse Deidra Thomas mais cedo.

Ventos fortes aceleraram na terça-feira a expansão de vários desses incêndios e levaram a fumaça até Amarillo, onde a qualidade do ar estava muito ruim.

Greg Abbott, governador do Texas, anunciou ontem uma declaração de desastre natural para 60 condados, desbloqueando recursos para combater os incêndios.

"Espera-se que as condições quentes e secas causadas pelas altas temperaturas e pelo vento continuem na região nos próximos dias. Essas condições podem aumentar o potencial de crescimento desses incêndios florestais e torná-los mais perigosos", destacou o governador.

Acompanhe tudo sobre:TexasIncêndios

Mais de Mundo

Economia chinesa continua a se recuperar e melhorar, diz porta-voz do governo

Governo argentino suspende sites e redes sociais de rádio e TV públicas

China aumenta investimentos na Alemanha com foco em energias renováveis

China emitirá 1 trilhão de yuans em títulos especiais de longo prazo em 2024

Mais na Exame