Mundo

Rússia proíbe cultivo de organismo geneticamente modificado

A lei também autoriza o governo russo a proibir a importação de OGMs, como resultado de um monitoramento de seu impacto nos seres humanos e no meio ambiente


	OGM: a lei também autoriza o governo russo a proibir a importação de OGMs, como resultado de um monitoramento de seu impacto nos seres humanos e no meio ambiente
 (Getty Images)

OGM: a lei também autoriza o governo russo a proibir a importação de OGMs, como resultado de um monitoramento de seu impacto nos seres humanos e no meio ambiente (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de julho de 2016 às 16h01.

O presidente russo, Vladimir Putin, promulgou uma lei que proíbe o cultivo e a criação de organismos, plantas e animais geneticamente modificados (OGMs) na Rússia, salvo no caso de experiências científicas - informou o governo nesta terça-feira (5).

"É proibido cultivar plantas e criar animais, cujo programa genético tenha sido modificado com a utilização de Engenharia Genética e que contenha material genético (...) à exceção da cultura e da criação por especialistas e para experimentos científicos", determina a lei publicada na base oficial de documentos jurídicos das autoridades russas.

A lei também autoriza o governo russo a proibir a importação de OGMs, como resultado de um monitoramento de seu impacto nos seres humanos e no meio ambiente, segundo a mesma fonte.

Os importadores de OGMs serão submetidos a um procedimento de certificação especial, de acordo com o texto oficial.

A lei prevê ainda multas que variam de 10.000 rublos (140 euros) a 500.000 rublos (7.000 euros) pela utilização de OGMs, em caso de violação das normas e das condições autorizadas a partir de 1º de julho de 2017.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaEuropaPolíticosRússiaVladimir Putin

Mais de Mundo

Grécia vai construir a maior 'cidade inteligente' da Europa, com casas de luxo e IA no controle

Seis mortos na Nova Caledônia, onde Exército tenta retomar controle do território

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Mais na Exame