Mundo

Rússia, Irã e Azerbaijão vão cooperar contra terrorismo

Putin, Hassan Rohani, e Ilham Aliyev assinaram uma declaração conjunta na qual condenam categoricamente o terrorismo em todas suas formas


	Cúpula: Putin ressaltou que essa é a única via para "combater de maneira mais eficaz o trânsito de guerrilheiros, armas e drogas"
 (Alexander Zemlianichenko/Pool/Reuters)

Cúpula: Putin ressaltou que essa é a única via para "combater de maneira mais eficaz o trânsito de guerrilheiros, armas e drogas" (Alexander Zemlianichenko/Pool/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de agosto de 2016 às 14h45.

Baku - Rússia, Irã e Azerbaijão acordaram nesta segunda-feira cooperar na luta contra a ameaça terrorista proveniente do Oriente Médio e Afeganistão, ao término da primeira cúpula trilateral entre estes países.

O presidente russo, Vladimir Putin, advertiu que organizações terroristas como Estado Islâmico e a Frente da Conquista do Levante representam um "perigo real" para toda a região.

"Consideramos oportuno ativar a troca de informação sobre as atividades das organizações terroristas internacionais", declarou.

Putin ressaltou que essa é a única via para "combater de maneira mais eficaz o trânsito de guerrilheiros, armas e drogas", e advertiu que outros métodos unilaterais unicamente agravarão o problema.

Ao término da cúpula, Putin, o presidente iraniano, Hassan Rohani, e o líder azerbaijano, Ilham Aliyev, assinaram uma declaração conjunta na qual condenam categoricamente o terrorismo em todas suas formas.

O comunicado pede que a comunidade internacional una esforços" na luta "contra as ameaças à estabilidade e segurança internacional com um papel coordenador central da ONU".

Além disso, admitem que "os conflitos latentes na região são um grande obstáculo para a cooperação regional" e advogam por sua "breve regulação" através de negociações baseadas nos princípios do direito internacional.

Por sua vez, Rohani destacou que a cooperação entre Teerã e Moscou para regular o conflito sírio é um bom exemplo do quão importante são as relações entre ambos países e convidou Putin e Aliyev a visitar Teerã para a próxima cúpula trilateral.

Rússia e Irã insistiram desde o princípio que o principal inimigo na Síria são os grupos jihadistas e não o regime de Bashar al-Assad, ao qual apoiaram com tropas e armamento. 

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaAzerbaijãoEstado IslâmicoEuropaIrã - PaísPolíticosRússiaTerrorismoVladimir Putin

Mais de Mundo

Candidato à presidência denuncia 'prisão arbitrária' de assistentes na Venezuela

Pequeno município no leste da China desenvolve indústria panificadora bilionária

Após escândalo com PwC na China, KPMG e EY assumem auditorias no país

Biden viaja a Los Angeles para evento de arrecadação de fundos com celebridades

Mais na Exame