Mundo

Rosso cumprirá mandato-tampão até 31 de dezembro

Brasília - Cinco meses depois das denúncias de corrupção que atingiram o Executivo e o Legislativo locais, o Distrito Federal tem novo governador. Rogério Rosso (PMDB) foi eleito de forma indireta e assume o mandato-tampão, até 31 de dezembro, em substituição a José Roberto Arruda (sem partido), que teve o mandato cassado depois das denúncias […]

Rosso: da velha equipe de Arruda (.)

Rosso: da velha equipe de Arruda (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h42.

Brasília - Cinco meses depois das denúncias de corrupção que atingiram o Executivo e o Legislativo locais, o Distrito Federal tem novo governador. Rogério Rosso (PMDB) foi eleito de forma indireta e assume o mandato-tampão, até 31 de dezembro, em substituição a José Roberto Arruda (sem partido), que teve o mandato cassado depois das denúncias de corrupção. 

<

p class="western" style="margin-bottom:0;">Os deputados distritais deram 13 votos a Rosso. O ex-secretário de Educação, Antônio Ibañez, recebeu seis votos, e o atual governador interino, quatro. A eleição de Rosso foi fruto de acordo entre os partidos. No início do dia, a expectativa era de um provável segundo turno entre Ibañez e Lima.

 

 <p class="western" style="margin-bottom:0;"> <font face="Arial, 

sans-serif">Na primeira coletiva como governador, Rosso disse que a prioridade agora é o corte de gastos.
"Quero, na terça-feira, um estudo da Secretaria de Gestão sobre o número de cargos comissionados e de secretarias", afirmou, acrescentando que pretende fazer uma reforma no Distrito Federal.

 

 <p class="western" style="margin-bottom:0;"> <font face="Arial, 

sans-serif">O novo governador disse também que está em seus planos mostrar à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal que não há necessidade da intervenção federal, pedida pelo procurador, Roberto Gurgel. "A intervenção é o pior para o Distrito Federal", disse.

 

Participaram da eleição hoje os deputados acusados de envolvimento no esquema de corrupção. Rogério Rosso afirmou não acreditar que esses votos tenham maculado a escolha do governador. “A votação não é de um deputado. E sim, da Casa”.

 

<p class="western" style="margin-bottom:0;"> <font face="Arial, sans-serif"><font size="2" style="font-size:10pt;">Leia mais sobre <a href="http://portalexame.com/tags/corrupcao1.shtml"><strong>corrupção</strong></a><br></font></font></p>

 

Acompanhe tudo sobre:Brasíliacidades-brasileirasCorrupçãoEleiçõesEleições 2010EscândalosFraudesPolítica no Brasil

Mais de Mundo

África do Sul: eleições nesta quarta-feira podem ameaçar hegemonia de partido governista

Irã eleva estoque de urânio enriquecido a níveis próximos de armas nucleares

Quer mudar de país? Veja os destinos mais procurados no mundo

Família é infectada por vermes após comer carne de urso nos EUA

Mais na Exame