Mundo

Reino Unido reabre a economia nesta segunda

A partir desta segunda-feira, 17, os britânicos poderão fazer uma série de atividades coletivas até então proibidas por causa da pandemia

Aeroporto de Londres, no Reino Unido (Hollie Adams/Getty Images)

Aeroporto de Londres, no Reino Unido (Hollie Adams/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de maio de 2021 às 07h15.

Última atualização em 17 de maio de 2021 às 12h21.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

A partir desta segunda-feira, 17, os britânicos poderão fazer uma série de atividades coletivas até então proibidas por causa da pandemia.

Entre as autorizações dadas pelo governo do primeiro-ministro conservador Boris Johnson estão as viagens de cidadãos britâncos a países com contágios em queda pelo vírus. Nesta primeira fase da nova reabertura da economia, os destinos autorizados são, em grande maioria, países do bloco da União Europeia.

A partir de hoje, negócios como cinemas, museus e áreas de recreação para crianças podem reabrir. Até 30 pessoas de famílias diferentes poderão interagir entre si nesses espaços e o uso de máscara não é mais obrigatório nessas ocasiões.

Após meses de um lockdown rigoroso para fazer frente a uma das taxas de contágio pela covid-19 mais elevadas do mundo, o Reino Unido atualmente está com as taxas de infecção pela doença nos níveis mais baixos desde setembro do ano passado.

Com uma das campanhas de vacinação contra a covid-19 mais rápidas no mundo, o Reino Unido já imunizou 35 milhões de adultos com uma dose e 18 milhões com a dose completa. De acordo com dados do governo do Reino Unido, 25% da população adulta do país está 100% imunizada.

Tudo isso permitiu uma queda de 60% nas hospitalizações por causa da doença.

Essa fase de retomada da economia deve durar até 14 de junho. Lá, o Reino Unido tomará uma decisão sobre a continuidade ou não da fase final de flexibilização das restrições contra a Covid-19, disse o ministro da Saúde, Matt Hancock, neste domingo.

"Vamos tomar uma decisão final para a etapa quatro, que é o maior passo no roteiro, vamos tomar essa decisão final no dia 14 de junho", disse Hancock.

O último dos quatro estágios de liberação das restrições impostas no lockdown está programado para 21 de junho, mas esta data foi posta em dúvida devido à propagação de uma variante do coronavírus identificada pela primeira vez na Índia.

Enquanto isso, na França, a vacinação avança. O presidente francês Emmanuel Macron disse em uma postagem no Twitter neste sábado que 20 milhões de pessoas na França já receberam pelo menos uma dose da vacina contra Covid-19, enquanto o governo tenta intensificar sua campanha de vacinação.

O governo francês estabeleceu para si próprio uma meta de dar uma primeira dose a 20 milhões de pessoas até meados de maio, após um início lento de sua campanha há vários meses. Agora, foi aberto o programa de imunização para um número mais amplo de pessoas.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importante em tempo real.

Acompanhe tudo sobre:Boris JohnsonCoronavírusPandemiaReino UnidoUnião Europeia

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame