Mundo

Putin ordena envio de avião de resgate à Península do Sinai

Após queda de avião russo no Egito, Vladimir Putin ordenou o envio de um avião de emergência para colaborar com os trabalhos de resgate na península do Sinai


	Vladimir Putin: presidente da Rússia ordenou o envio de ajuda após queda de avião com 224 pessoas a bordo
 (AFP)

Vladimir Putin: presidente da Rússia ordenou o envio de ajuda após queda de avião com 224 pessoas a bordo (AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 31 de outubro de 2015 às 08h13.

Moscou - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou o envio de um avião de emergência para colaborar com os trabalhos de resgate na península do Sinai, no Egito, onde caiu neste sábado um avião com 224 russos a bordo.

"Putin encarregou ao ministro para Situações de Emergência, Vladimir Puchkov, o imediato envio de um avião à região do desastre em acordo com o governo egípcio", informou o Kremlin em comunicado.

Segundo diversas fontes, em meio aos destroços do avião foram ouvidas vozes, por isso as equipes de salvamento egípcias não descartam que haja sobreviventes.

Putin, que expressou hoje "profundas condolências" às vítimas da catástrofe aérea, ordenou também ao Ministério da Saúde que ofereça assistência às famílias afetadas.

Segundo fontes da embaixada russa no Egito, todos os passageiros a bordo do avião são cidadãos russos, incluindo 17 crianças e os sete membros da tripulação.

Por sua vez, o primeiro-ministro Dmitri Medvedev ordenou ao ministro do Transporte, Maxim Sokolov, que viaje com urgência ao Egito.

Segundo a agência de notícias estatal russa "RIA Novosti", os tripulantes se queixavam há várias semanas de problemas nos motores da aeronave, em serviço há mais de 18 anos.

O avião caiu ao sul da cidade egípcia de Al Arish, capital da província do Norte do Sinai, pouco após decolar em Sharm el-Sheikh, um dos destinos favoritos dos turistas russos.

A aeronave pertencia à companhia russa MetroJet (Kogalimavia), fundada em 1993.

Aparentemente, segundo a RIA Novosti, o avião perdeu altura de maneira brusca pouco após a decolagem, e o piloto teria pedido à torre de controle permissão para realizar um pouso de emergência no Cairo.

O avião tinha como destino o aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo, onde familiares de passageiros e tripulantes estão à espera de mais informações. 

Acompanhe tudo sobre:acidentes-de-aviaoÁfricaÁsiaEgitoEuropaPolíticosRússiaVladimir Putin

Mais de Mundo

Candidato à presidência denuncia 'prisão arbitrária' de assistentes na Venezuela

Pequeno município no leste da China desenvolve indústria panificadora bilionária

Após escândalo com PwC na China, KPMG e EY assumem auditorias no país

Biden viaja a Los Angeles para evento de arrecadação de fundos com celebridades

Mais na Exame