Putin não vencerá guerra na Ucrânia, diz Olaf Scholz em Davos

Segundo Scholz, uma "captura de toda a Ucrânia pela Rússia parece mais distante hoje" do que no começo da guerra
Scholz: O chanceler acrescentou que Putin subestimou a união e força com as quais o grupo dos sete países mais industrializados (G-7), a Otan e a União Europeia responderiam à agressão russa (Michael Sohn/Reuters)
Scholz: O chanceler acrescentou que Putin subestimou a união e força com as quais o grupo dos sete países mais industrializados (G-7), a Otan e a União Europeia responderiam à agressão russa (Michael Sohn/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 26/05/2022 13:17 | Última atualização em 26/05/2022 13:17Tempo de Leitura: 1 min de leitura

O chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, reiterou sua convicção de que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, não vencerá a guerra na Ucrânia. "Ele já fracassou em atingir todos os seus objetivos estratégicos", disse Scholz, em discurso nesta quinta-feira (26) durante reunião anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Segundo Scholz, uma "captura de toda a Ucrânia pela Rússia parece mais distante hoje" do que no começo da guerra. "Mais do que nunca, a Ucrânia está enfatizando seu futuro europeu", afirmou.

Scholz disse também que a "brutalidade da guerra russa" levou dois países a se aproximarem da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), referindo-se a Finlândia e Suécia, que recentemente submeteram pedidos para entrar na aliança. "Eles são muito bem-vindos!", disse o chanceler.

O chanceler acrescentou que Putin subestimou a união e força com as quais o grupo dos sete países mais industrializados (G-7), a Otan e a União Europeia responderiam à agressão russa.

LEIA TAMBÉM: 

Putin diz que Ocidente falhará na tentativa de isolar a Rússia