Mundo

PTB fecha apoio a José Serra e quer fazer o vice

São Paulo - O PTB formalizou nesta sexta-feira em convenção nacional apoio à candidatura de José Serra (PSDB) à Presidência da República. O partido faz parte da base aliada do governo Luiz Inácio Lula da Silva, mas sua cúpula é controlada pelo presidente Roberto Jefferson, que rompeu com o governo depois da crise política gerada […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h36.

São Paulo - O PTB formalizou nesta sexta-feira em convenção nacional apoio à candidatura de José Serra (PSDB) à Presidência da República.

O partido faz parte da base aliada do governo Luiz Inácio Lula da Silva, mas sua cúpula é controlada pelo presidente Roberto Jefferson, que rompeu com o governo depois da crise política gerada pelo escândalo do mensalão.

O líder do partido na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO), chegou a apresentar uma proposta em nome da bancada para que o PTB aderisse à candidatura de Dilma Rousseff (PT). No entanto, momentos antes da votação, o parlamentar retirou a proposta, percebendo que o plenário iria para o lado de Serra.

Coube a Anderson Xavier, do PTB Jovem, defender na convenção o apoio a Serra. Segundo ele, o presidente Lula agride as instituições democráticas do país. "É um vale-tudo pelo poder. Desafia o Judiciário e coloca de joelhos o Congresso", discursou o petebista.

Roberto Jefferson --deputado cassado e autor das denúncias do escândalo do mensalão do PT--, disse que vai levar a Serra a sugestão para que Benito Gama seja o vice em sua chapa.

Ex-deputado, Benito Gama foi presidente da CPI que levou ao impeachment do ex-presidente Fernando Collor, em 1992. Atualmente, ele é o tesoureiro do PTB enquanto Collor, agora senador por Alagoas, é filiado ao PTB.

"É briga para valer fazer um vice para o PTB", afirmou Jefferson no discurso.

Serra, que teve a candidatura oficializada no sábado, ainda não fechou um vice para sua chapa, que até poderia sair do próprio PSDB.

Depois da negativa do ex-governador mineiro Aécio Neves, o PSDB negociava com outros tucanos, principalmente o senador Tasso Jereissati (CE). O também senador Francisco Dornelles, do PP, foi sondado, mas o partido optou pela neutralidade nas eleições. O DEM, aliado de todas as horas dos tucanos, vem pressionando por uma indicação, mas ainda não conseguiu convencer Serra.  


"Estou vendo agora a articulação do DEM de querer emplacar um vice. Por que? Tem que abrir", disse Jefferson a jornalistas, utilizando como exemplo a concorrente Dilma Rousseff, que terá o PMDB como vice.

Benito Gama, que é pré-candidato a deputado federal, disse que tem boa convivência com o tucano. "Conheço bem o Serra, fui constituinte com ele, deputado com ele, quando foi ministro ajudei no ministério", afirmou Benito Gama, que em 2003 trocou o PMDB pelo PTB.

Para levar o partido rumo a Serra, Jefferson disse que "virou o país" em conversas com os petebistas. Ele indicou que apenas Alagoas, Piauí e o Distrito Federal devem aderir à campanha de Dilma.

"Vai ser uma decisão disputada. Serra vai ganhar por uma cabeça e no segundo turno", avaliou.


Acompanhe tudo sobre:EleiçõesEleições 2010Oposição políticaPartidos políticosPolíticaPolítica no BrasilPSDB

Mais de Mundo

Biden usa condenação de Donald Trump para pedir doações para campanha nas redes sociais

Trump vai ser preso? Quando sai a sentença? Veja respostas

Com novo primeiro-ministro, Haiti se debate entre a esperança e a prudência

Trump é condenado por fraude em processo envolvendo suborno a ex-atriz pornô

Mais na Exame