Mundo

PSB nega retaliação a Ciro Gomes

Segundo jornal, cúpula do partido defenderia redução do espaço do deputado dentro do governo

Contrariando pretensões de Ciro Gomes, PSB declarará apoio à candidata petista à presidência da República (.)

Contrariando pretensões de Ciro Gomes, PSB declarará apoio à candidata petista à presidência da República (.)

Talita Abrantes

Talita Abrantes

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h36.

São Paulo - Em comunicado enviado à imprensa na tarde desta segunda-feira (26), o Partido Socialista Brasileiro (PSB) nega que integrantes da cúpula do partido defendam que o deputado federal Ciro Gomes perca cargos no governo.

De acordo com informações publicadas em matéria do jornal O Estado de São Paulo desta segunda, essa proposta seria resposta às críticas que Ciro tem feito contra o governo Lula, de quem o PSB é aliado.

No comunicado,  a Comissão Executiva Nacional do partido afirma que o deputado "está empenhado na defesa, legítima, de sua pré-candidatura à Presidência da República" e que o partido decidirá sobre o assunto apenas na próxima terça-feira (27).

A Executiva Nacional também refuta a informação de que o ministro Pedro Brito, da Secretaria de Portos, seria o principal alvo dos desafetos de Ciro no partido. De acordo com o comunicado, o ministro, que é homem de confiança de Ciro Gomes, permanecerá  no cargo "enquanto o desejar o Presidente da República". A pasta foi criada em 2007 como resposta a uma reivindicação  do PSB por mais espaço no governo.

No centro da polêmica está a posição do partido quanto à candidatura do deputado à presidência da República. Contrariando as pretensões de Ciro, o PSB optou por apoiar a candidata petista, Dilma Rousseff, em vez de lançar candidato próprio ao cargo. A divulgação oficial dessa escolha será feita na próxima terça-feira (27).

Confira outras notícias sobre Ciro Gomes e sobre as eleições 2010

 

Acompanhe tudo sobre:Ciro GomesEleiçõesEleições 2010GovernadoresPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileiros

Mais de Mundo

Economia chinesa continua a se recuperar e melhorar, diz porta-voz do governo

Governo argentino suspende sites e redes sociais de rádio e TV públicas

China aumenta investimentos na Alemanha com foco em energias renováveis

China emitirá 1 trilhão de yuans em títulos especiais de longo prazo em 2024

Mais na Exame