Prefeito de Nova York fala em "ato de terror" e reforço na segurança

As declarações do prefeito de Nova York foram feitas após a descoberta dos potenciais dispositivos explosivos na CNN e na casa de Hillary Clinton e de Obama
Blasio: o prefeito de Nova York afirmou que foi um ato de terror, que tenta minar a liberdade de veículos de imprensa (Kevin Coombs/Reuters)
Blasio: o prefeito de Nova York afirmou que foi um ato de terror, que tenta minar a liberdade de veículos de imprensa (Kevin Coombs/Reuters)
E
EFEPublicado em 24/10/2018 às 15:14.

Nova York- O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que o que aconteceu nesta quarta-feira na cidade foi "claramente um ato de terror, que tenta minar a liberdade de nossos veículos de imprensa", e por isso reforçará as medidas de segurança.

De Blasio, o governador do estado, Andrew Cuomo, e o comissário da polícia, James O'Neil, ofereceram uma entrevista coletiva em Columbus Circle, a poucos metros do edifício Time Warner, sede da "CNN" em Nova York, evacuado por conta de um pacote suspeito.

Este incidente acontece pouco depois de o Serviço Secreto ter interceptado entre ontem e hoje potenciais dispositivos explosivos dirigidos à ex-candidata presidencial Hillary Clinton e ao ex-presidente Barack Obama, além do multimilionário George Soros.