Plano do BCE de elevar juros depende de dados econômicos, diz Lagarde

Lagarde afirmou também que um aumento de juros maior será apropriado na reunião de setembro
Lagarde confirmou que o BCE pretende elevar suas três principais taxas de juros em 25 ponto-base (Bloomberg/Getty Images)
Lagarde confirmou que o BCE pretende elevar suas três principais taxas de juros em 25 ponto-base (Bloomberg/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 28/06/2022 às 09:52.

Última atualização em 28/06/2022 às 13:54.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, reiterou nesta terça-feira planos da instituição de elevar juros no próximo mês e em setembro, mas afirmou que o compromisso dependerá do comportamento dos dados econômicos.

Em discurso no Fórum do BCE, na cidade portuguesa de Sintra, Lagarde confirmou que o BCE pretende elevar suas três principais taxas de juros em 25 ponto-base na reunião de política monetária de 21 de julho, num momento em que a inflação da zona do euro atinge níveis recordes em meio à guerra na Ucrânia.

Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e acesse as notícias mais importantes do Brasil em tempo real.

Lagarde sobre aumento de juros

Lagarde afirmou também que um aumento de juros maior será apropriado na reunião de setembro "se a perspectiva de inflação no médio prazo persistir ou se deteriorar". Para depois de setembro, Lagarde previu uma trajetória "gradual, mas sustentada" de mais aumentos de juros.

Lagarde confirmou ainda que o BCE decidiu acelerar o desenvolvimento de um instrumento para lidar com a chamada "fragmentação" na zona do euro, referindo-se às divergências nos custos de empréstimos de países que integram o bloco. "O novo instrumento terá de ser eficaz, proporcional e conter salvaguardas suficientes para preservar (...) uma política fiscal sólida", disse.

Leia também:

BCE pretende aumentar as taxas de juros em 25 pontos-base em julho, diz Lagarde

G-7 acerta investimento de mais US$ 4,5 bilhões para segurança alimentar global