Mundo

Petrobras é incluída no Índice de Sustentabilidade de NY

No período a empresa recebeu sete vezes nota máxima nos critérios transparência e liberações ao Meio Ambiente

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de setembro de 2013 às 10h41.

Rio de Janeiro – Rio de Janeiro – A Petrobras foi selecionada pelo oitavo ano consecutivo para integrar o Dow Jones Sustainability Index World (DJSI World) da Bolsa de Nova York, nos Estados Unidos. No período, a empresa recebeu sete vezes nota máxima no critério transparência e agora também na categoria liberações ao meio ambiente. Houve destaque ainda nos critérios impacto social nas comunidades, políticas e sistemas de gestão ambiental e gerenciamento de risco e crise. O mais importante índice mundial de sustentabilidade, avalia as melhores práticas de gestão social, ambiental e econômica no mundo.

Para a presidenta da companhia, Graça Foster, a inclusão no índice reforça o trabalho que a Petrobras faz na área de sustentabilidade. "A transparência é um valor muito forte para a Petrobras. Quando vemos o mais importante índice mundial de sustentabilidade reconhecer a empresa e avaliá-la com nota máxima em transparência, temos a certeza de que estamos no caminho certo de crescimento com sustentabilidade", analisou.

O DJSI World tem nesta edição, 333 empresas de 59 setores da indústria de 25 países. Somente no setor de petróleo e gás são 27 companhias. A Petrobras foi incluída ainda no índice regional Dow Jones Sustainability Emerging Markets, que reúne 81 empresas de 20 países em desenvolvimento.

Na avaliação do diretor corporativo e de Serviços, José Eduardo Dutra, a permanência da companhia nos índices da bolsa norte-americana mostra que além da busca do lucro a Petrobras valoriza aspectos sociais e de preservação do meio ambiente. "A renovação da participação da Petrobras nos índices de Sustentabilidade da Bolsa de Valores de Nova York demonstra não apenas o foco no crescimento e na rentabilidade, mas também a preocupação com aspectos sociais e ambientais, que são determinantes para o futuro da companhia e cada vez mais relevantes para o mercado financeiro", disse.

No ano passado, os investimentos e os gastos operacionais em proteção ambiental da empresa, inclusive com projetos de gestão ambiental e patrocínio a projetos externos, somaram R$ 2,9 bilhões. O valor indica crescimento de 7% na comparação com 2011.

*Matéria atualizada em 16/09 às 10h40

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresCapitalização da PetrobrasDow JonesEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasGás e combustíveisIndústria do petróleoPetrobrasPetróleoSustentabilidade

Mais de Mundo

Grécia vai construir a maior 'cidade inteligente' da Europa, com casas de luxo e IA no controle

Seis mortos na Nova Caledônia, onde Exército tenta retomar controle do território

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Mais na Exame