Mundo

Parlamento sul-coreano pede medidas contra Pyongyang

Iniciativa do partido governista, aprovada em plenário, lembra que ataque à ilha de Yeongpyeong viola o armistício do fim da Guerra da Coreia

O presidente sul-coreano Lee Myung-Bak: Legislativo quer alertar o mundo sobre o Norte (Getty Images)

O presidente sul-coreano Lee Myung-Bak: Legislativo quer alertar o mundo sobre o Norte (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de novembro de 2010 às 07h42.

Seul - O parlamento da Coreia do Sul solicitou ao Governo nesta quinta-feira medidas contundentes para prevenir futuras provocações da Coreia do Norte, após condenar o ataque que na terça causou a morte de quatro pessoas na ilha sul-coreana de Yeongpyeong.

Os pedidos fazem parte de uma resolução, apresentada por iniciativa do partido governista, que foi aprovada nesta quinta-feira no plenário sul-coreano com 261 votos a favor, só um contra e nove abstenções, informou a agência local "Yonhap".

O texto destaca que a "provocação militar armada" da Coreia do Norte viola o armistício firmado ao fim da Guerra da Coreia (1950-1953), e solicita ao regime de Kim Jong-il que cesse as provocações e se desculpe pelo ataque.

O documento também insta o Governo de Seul a reagir com rapidez e firmeza perante qualquer futura provocação norte-coreana e a prosseguir em seus esforços diplomáticos para informar a comunidade internacional sobre a situação.

O ataque norte-coreano sobre a ilha de Yeonpyeong, um dos mais graves desde o fim da Guerra da Coreia, causou a morte de dois civis e dois militares, além de ter deixado 18 feridos, sendo cinco em estado grave.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaCoreia do SulGuerrasPolítica

Mais de Mundo

'Ninguém sabe quantos reféns israelenses estão vivos', diz porta-voz do Hamas

Submarino dos EUA responde a navios de guerra russos em Cuba

Agência americana investiga titânio falso em aeronaves da Airbus e Boeing

Com eleições antecipadas, oposição de esquerda se reunirá em uma 'Frente Popular' na França

Mais na Exame