Acompanhe:

Os países emergentes da Ásia precisam receber investimentos de US$ 1,1 trilhão anuais para andar com a transição climática no tempo hábil para cumprir como Acordo de Paris, diz o Fundo Monetário Internacional (FMI) em artigo publicado nesta segunda-feira. O problema, segundo o FMI, é que estes países têm recebido somente cerca de US$ 333 bilhões ao ano.

De acordo com o FMI, o déficit de cerca de US$ 800 bilhões precisa ser sanado rapidamente, com ações de governos, bancos centrais, supervisores financeiros e instituições multilaterais, além de investimento privado massivo.

"A forte dependência da queima do carvão significa que a Ásia contribui com mais da metade das emissões globais que causam o efeito estufa", diz o fundo.

Como resposta, o artigo sugere a taxação progressiva de carbono, além da eliminação dos subsídios a combustíveis fósseis, que hoje somam US$ 1,3 trilhões na região. Este dinheiro, remanejado pode contribuir para um investimento público sustentável, afirma o FMI.

Enquanto isso, é dever dos BCs dos países a promoção de "normas para divulgação transparente e consistente de dados", o que permitiria a análise de riscos climáticos e financeiros relacionados ao clima.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Em meio à crise climática, Haddad pede recursos a bancos multilaterais
ESG

Em meio à crise climática, Haddad pede recursos a bancos multilaterais

Há 2 dias

Haddad diz que notícias econômicas desta semana aumentaram incerteza global
Economia

Haddad diz que notícias econômicas desta semana aumentaram incerteza global

Há 2 dias

Calor letal: queima de combustíveis fósseis mata cada vez
ESG

Calor letal: queima de combustíveis fósseis mata cada vez

Há 2 dias

O que é 'semeadura de nuvens', programa do governo que tenta mudar o clima de Dubai
Meio ambiente

O que é 'semeadura de nuvens', programa do governo que tenta mudar o clima de Dubai

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais