Pacotes suspeitos são enviados para Hillary e Obama, dizem agências

Artefatos "potencialmente explosivos" foram interceptados a caminho das residências de Hillary e Obama, noticiaram agências de notícias

O ex-presidente Barack Obama e a ex-Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton (Aaron P. Bernstein/Getty Images)

O ex-presidente Barack Obama e a ex-Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton (Aaron P. Bernstein/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 24 de outubro de 2018 às 10h54.

Última atualização em 24 de outubro de 2018 às 12h22.

Artefatos "potencialmente explosivos" foram enviados para três proeminentes figuras políticas dos Estados Unidos: Hillary e Bill Clinton e também para Barack Obama. As informações são do jornal americano The New York Times e da agência de notícias Associated Press.

Os casos aconteceram manhã desta quarta-feira em correspondência enviada ao ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e à ex-Secretária de Estado dos EUA e sua esposa, Hillary Clinton. Segundo o NYT, o dispositivo foi identificado por um técnico que examina as correspondências enviadas ao casal.  Na mesma manhã, a agência AP noticiou que o serviço secreto americano identificou um pacote potencialmente explosivo na correspondência do também ex-presidente Barack Obama.

Uma autoridade disse ao NYT que o artefato enviado aos Clinton é semelhante ao encontrado na casa do bilionário George Soros no início desta semana. Na segunda-feira, um pacote contendo o que parecia ser um dispositivo explosivo foi encontrado em uma caixa de correio do lado de fora da residência de Soros em Nova York, e foi detonado pela polícia.

Mais de Mundo

Ordem judicial retira da oposição venezuelana o controle de um de seus maiores partidos

Equador captura líder criminoso foragido que ameaçou procuradora-geral

Polônia indica que poderia abrigar armas nucleares de outros membros da Otan para conter Rússia

Após prisões em Columbia, protestos contra a guerra em Gaza se espalham por universidades dos EUA

Mais na Exame